Das Políticas do Prazer:o lazer no pensamento biblioteconômico-informacional e sua dimensão aplicada na institucionalidade das bibliotecas

  • Gustavo Silva Saldanha UNIRIO
  • Rachel de Melo Vellozo Pereira UNIRIO

Resumo

A biblioteca como um espaço de lazer foi o objeto aplicado do presente estudo. No plano macro problematizou-se a questão da construção de mecanismos de desenvolvimento de políticas de entretenimento em Biblioteconomia e Ciência da Informação. O objetivo geral foi analisar o lazer, no pensamento biblioteconômico-informacional, a partir de suas abordagens teóricas e sua materialidade institucional, centralizando aqui a biblioteca e sua fisicalidade. Os procedimentos metodológicos foram realizados através do estudo bibliográfico na literatura especializada. A partir do aporte bibliográfico, analisou-se os conceitos de ação cultural, animação cultural e lazer. Analisou-se também o conjunto de abordagens sobre o lazer em bibliotecas, abordagens tais que dizem respeito à aproximação ao conceito de lazer na literatura especializada em Biblioteconomia e Ciência da Informação. São elas: abordagem sobre ação cultural e animação cultural, que visam proporcionar um espaço de lazer na biblioteca; e a abordagem sobre a biblioteca como (diretamente) espaço de lazer. Observou-se que as correntes referentes ao lazer, ação cultural e animação cultural, merecem maior atenção, dada a escassez de reflexão crítica na literatura especializada. Observou-se, por fim, em tais abordagens, a existência de gestos políticos que podem contribuir para o lazer, em diálogo com a institucionalidade da biblioteca estabelecida a partir de sua materialidade (seu espaço físico). Porém, estes ainda permanecem distantes da gestualidade das escolhas intersubjetivas.

Palavras-chave: Biblioteconomia. Ciência da Informação. Biblioteca. Lazer. Ação Cultural. Animação Cultural.

Link: http://www.revistas.usp.br/incid/article/view/109696/111645

 

 

 

 
Publicado
2016-12-29
Seção
Resumos de artigos científicos