GERENCIAMENTO DOS FLUXOS DE INFORMAÇÃO COMO REQUISITO PARA A PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA ORGANIZACIONAL: UM DIFERENCIAL COMPETITIVO

  • Natália Marinho do Nascimento
  • Juliete Susann Ferreira de Souza
  • Marta Lígia Pomim Valentim
  • María Manuela Moro Cabero

Resumo

Os ambientes organizacionais estão em constante mudança, são dinâmicos e de grande complexidade. Além disso, esses ambientes são compostos por fluxos informacionais que necessitam de gerenciamento, porquanto propiciam condições para que as organizações desenvolvam diferenciais competitivos. Diante disso, entender a importância que a informação e o conhecimento representam nesse contexto, se faz essencial. Nessa perspectiva, a memória organizacional torna-se um elemento crucial para a preservação da memória organizacional, uma vez que pode evitar o retrabalho, bem como embasar as decisões em informações retrospectivas, ou seja, decisões baseadas em informações e conhecimentos tomadas anteriormente no contexto organizacional. O objetivo deste trabalho é evidenciar a importância da preservação da memória organizacional, a fim de desenvolver e aprimorar as ações informacionais diretamente ou indiretamente relacionadas a constituição da memória organizacional. Nessa perspectiva, utilizou-se a pesquisa bibliográfica de natureza qualitativa para analisar os fenômenos relacionados a referida temática. Ressalta-se que o gerenciamento dos fluxos informacionais, por meio da gestão da informação (que atua no âmbito dos fluxos formais ou estruturados) e a gestão do conhecimento (que atua no âmbito dos fluxos informais ou não estruturados) são indispensáveis para as organizações e se constituem em pré-requisito para que a preservação da memória organizacional possa ser usada como um diferencial competitivo.

Palavras-chave: Ambientes Organizacionais. Fluxos de Informações. Memória Organizacional.

Link: http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/27382/14770

Publicado
2016-12-29
Seção
Resumos de artigos científicos