BIBLIOTECAS VIVAS E INCLUSÃO INFORMACIONAL: UMA PERSPECTIVA PARA O USO DO DESIGN DA INFORMAÇÃO NA INCLUSÃO SOCIAL EM ESPAÇOS INFORMACIONAIS HÍBRIDOS

  • Rosângela Formentini Caldas
  • Rafaela Carolina da Silva

Resumo

A biblioteca, como um organismo vivo, em constante mutação, se transforma em direção ao desenvolvimento da sociedade. Estes são espaços híbridos, onde tecnologias tradicionais e digitais se interagem e complementam para oferecer produtos e serviços que proporcionem a inclusão sócio digital dos usuários. Nesse cenário, as possibilidades de armazenamento da informação em suportes tradicionais e digitais constituem-se em fatores determinantes na composição de espaços informacionais educacionais. Frente o exposto, a presente pesquisa propõe levantar os aspectos relevantes e positivos que a inserção de um espaço híbrido em uma biblioteca pode gerar no favorecimento da inclusão social. Desta forma, propõe-se como objetivo geral verificar de que forma a articulação entre tecnologias analógicas e digitais podem contribuir para a formação de bibliotecas vivas no apoio à inclusão social. A presente pesquisa é qualitativa de cunho bibliográfico. Para a análise e discussão dos dados, utiliza-se a técnica de Análise de Conteúdo de Laurence Bardin. Pretende-se contribuir para literatura da área, na medida em que se entende que, as bibliotecas devem interligar a população às informações geradas no dia-a-dia, estando em constante atualização para disponibilizar as informações aos seus usuários em suportes tradicionais e digitais.

Palavras-chave: Inclusão informacional. Design da informação. Espaços informacionais híbridos.

Link: http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/27374/14786

Publicado
2016-12-29
Seção
Resumos de artigos científicos