Design thinking como estratégia de inovação em bibliotecas

  • Jordan Paulesky Juliani Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Diego Castro Vieira Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Déborah Medeiros Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Douglas Paulesky Juliani Instituto Federal de Santa Catarina – IFSC.

Resumo

Introdução: A necessidade por inovar e caracterizar o que é novo, faz com que o
termo inovação esteja permanentemente na agenda de um número crescente de
organizações dos mais variados segmentos. As bibliotecas enquanto rganizações
precisam inovar, trata-se de uma demanda emergente. Objetivo: Empregar as técnicas e processos do design thinking (DT) como instrumento de inovação na Biblioteca Universitária da UDESC. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, desenvolvida por meio de uma pesquisa-ação. Os dados foram coletados por meio de entrevistas. Concluída a coleta de dados realizaram-se as etapas do DT, a partir do emprego da técnica do grupo focal. Resultados: O processo de DT permitiu desenvolver uma inovação incremental para a Biblioteca. Para que a inovação aconteça é fundamental que os atores envolvidos no processo estejam libertos de paradigmas e ideias preconcebidas. A utilização das técnicas de grupo focal, combinada com a de cartões de insights e diagrama de afinidades foram fundamentais para que as etapas do DT pudessem ter sido realizadas com sucesso. Conclusões: A prototipação da inovação na biblioteca da UDESC sugeriu uma melhora significativa ao uso da sua estrutura e recursos disponíveis. O DT demonstrou-se simples e efetivo para sistematizar a inovação em bibliotecas.

Palavras-chave: Inovação. Bibliotecas universitárias.

Link: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/25548/20731

Biografia do Autor

Jordan Paulesky Juliani, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento. Professor do Departamento de Biblioteconomia e Gestão da Informação (BDI) da UDESC. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Gestão da Informação na mesma instituição.

Diego Castro Vieira, Universidade do Estado de Santa Catarina

Mestre em Gestão da Informação pelo Programa de Pós-graduação em Gestão da Informação – UDESC.

Déborah Medeiros, Universidade do Estado de Santa Catarina

Mestre em Gestão da Informação pelo Programa de Pós-graduação em Gestão da Informação – UDESC.

Douglas Paulesky Juliani, Instituto Federal de Santa Catarina – IFSC.

Doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento. Professor do Instituto Federal de Santa Catarina – IFSC.

Publicado
2017-06-21
Seção
Resumos de artigos científicos