Linguagem documentária no domínio da vigilância sanitária no Brasil e a sua qualidade para a representação de legislação

  • Pablo Gomes Faculdades Integradas da União Educacional do Planalto Central
  • Virginia Bentes Pinto UFC

Resumo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária possui atribuição de catalogar e indexar suas legislações na base de informação Saúde Legis, que utiliza o Tesauro do Ministério da Saúde (MS) como Linguagem Documentária (LD). Assim, surge a pergunta problema: qual a qualidade que o Tesauro do MS possui em representar o conteúdo de legislações sanitárias. O objetivo é verificar a qualidade da indexação das legislações sanitárias utilizando o Tesauro do MS. Na metodologia foram coletadas 70 Resoluções da Diretoria Colegiada relativas ao ano de 2014. Em seguida cotejou-se os termos da LN com a LD para verificar a relação de correspondência entre as duas linguagens. Os resultados apontam que 66% dos termos da LN possuíam correspondentes na LD, 24% não possuíam termos e 10% possuíam termos não tão apropriados na LD. A conclusão mostra que os termos não estão apresentando qualidade suficiente para atender a especificidade da representação em vigilância sanitária.

Palavras-chave: Qualidade na Indexação. Representação Temática da Informação. Linguagem Documentária. Vigilância Sanitária.

Link: http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/biblio/article/view/30540

Biografia do Autor

Pablo Gomes, Faculdades Integradas da União Educacional do Planalto Central
Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Ceará - UFC e Administração de Empresas pela Faculdade JK - Anhanguera (2010). Bibliotecário das Faculdades Integradas da União Educacional do Planalto Central - Facipalc. Atuou como Bolsista de extensão e depois prestador de serviços para o Núcleo de Tecnologias e Educação a Distância - Nuteds/UFC. Trabalhou como Assistente Administrativo na Agência Nacional de Vigilância Sanitária, na Coordenação de Informação e do Conhecimento / Biblioteca. É também integrante do Grupo de Pesquisa em Competência e Mediação em Ambientes de Informação.
Virginia Bentes Pinto, UFC
Bacharel em Biblioteconomia- Universidade Federal do Ceará. Doutorado em Sciences de lInformation et de la Communication- Université Stendhal-Grenoble-3-França (1999). Mestrado em Ciências da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais (1989). Lider do Grupo sobre Representação da Informação- certificado pelo-UFCPós-Doutorado em Filosofia-Tratamento cognitivo da informação-Laboratoire danalyse cognitive de linformation (LANCI). Université du Quebec à Montreal-Dept. (2006). Estágio Pós- Doutoral no Instituto de Linguistica Aplicada (IULA ) da Universidad Pompeu Fabra- Barcelona e Cátedra Interuniversitária de Derecho y Genoma Humano- Universidad de Deusto-Pais Basco (2013). Professora Associada IV da Universidade Federal do Ceará-UFC e Ex-Coordenadora do DINTER/UNESP/UFC. Ex-Coordenadora do Doutorado Interinstitucional em Ciência da Informação- UNESP-CI-Marilia/UFC-DCINF. Colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação das Universidades Estadudal Paulista Julio de Mesquita Filho e Universidade Federal da Paraiba. Pesquisadora -CNPq. Especialização em Informação Tecnológica-Universidade Federal de Santa Catarina (1985). Aperfeiçoamento em Informação Agrícola -CENAGRI (1982 Áreas de interesse: Tratamento Cognitivo da Informação, Representação Indexal de textos verbais e não-verbais (imagens, sons), Representação do Conhecimento, Tecnologia da Informação, Informação para a Saúde, Documentação sanitária, terminologias na área da Saúde, Gerenciamento Eletrônico de Documentos, Ontologias, Bibliometria, Linguagem Natural e Controlada, Epistemologia da Ciência, Metodologia da Pesquisa, Leitura e Biblioterapia, Gestão da Informação e do Conhecimento ). Presidente da Comissão Permanente de Avaliação de Documentos (CPAD)- UFC. Membro da Comissão da Verdade da Universidade Federal do Ceará. Conjuntamente com a Profa. Ana Maria Sá, foi idealizadora e colocou em prática o PROLER-CE, tendo sido sua primeira coordenadora. Também idealizou e colocou em prática o projeto Biblioterapia no Estado do Ceará. Conjuntamente com a Profa. Juliana Buse, elaborou o Projeto do Portal de Periódicos Científicos da UFC. Tem livros e artigos publicados no campo da Ciência da Informação e da Biblioteconomia. Orienta alunos de graduação e pós-graduação. Possui experiência nas áreas de Ciência da Informação e da Biblioteconomia, atuando em bibliotecas universitárias, públicas, escolares e especializadas. Vice-coordenadora do PPGCI-UFC
Publicado
2017-06-21
Seção
Resumos de artigos científicos