Redes sociotécnicas, convergências e práticas de consumo cultural

  • Marco Antônio de Almeida USP

Resumo

O artigo analisa alguns aspectos que caracterizam as práticas culturais contemporâneas mediadas pelas tecnologias de informação e comunicação (TICs). O objetivo é discutir as conexões entre os processos que caracterizam o que se convencionou denominar “cultura da convergência” e os processos de apropriação cultural, considerando-se aqui a dimensão do poder. Essa dimensão implica em diferentes assimetrias sociais na distribuição dos poderes político, econômico e simbólico, nem sempre consideradas pela bibliografia. O método empregado foi o da revisão da literatura, além de estudos de caso acerca do universo das Histórias em Quadrinhos e de estratégias de financiamento coletivo da produção cultural proporcionadas pela plataforma Catarse. Como resultado, foi possível estabelecer algumas reflexões sobre as práticas culturais e do consumo cultural no Brasil, mediadas pelas TICs. Concluímos que a presença dessas tecnologias, mesmo que problemática, enriquece e disponibiliza novos meios e recursos para a criação cultural e para a dinamização das relações sociais.

Palavras-chave: Práticas Culturais. Tecnologias de Informação e Comunicação. Redes sociotécnicas. Cultura da Convergência. Indústria Cultural.

Link: http://www.periodicos.ufc.br/index.php/informacaoempauta/article/view/3148#!/tcmbck

Biografia do Autor

Marco Antônio de Almeida, USP
Doutor em Ciências Sociais pela Unicamp e Livre-Docente em Ciências da Informação (USP, 2015). Professor do Curso de Biblioteconomia e Ciência da Informação (FFCLRP-USP) e do Programa de PósGraduação em Ciência da Informação (ECA-USP).
Publicado
2017-06-21
Seção
Resumos de artigos científicos