O laboratório de conservação e restauro como condição necessário à finalidade institucional em arquivos públicos

  • Juliana Buse UFC
  • Demilson Vigiano APCBH
  • Étina Jéssica Celestino UFC

Resumo

Objetiva demonstrar por quais motivos é devida a implantação de laboratórios de conservação e restauro em arquivos públicos. Apresenta-se, primeiro, a finalidade última de qualquer instituição arquivística e as funções cuja execução é imprescindível para aquela finalidade, dentre as quais se insere a conservação do acervo; e, em seguida, as dimensões em que se dá atualmente o estudo tecnicamente rigoroso da conservação e do restauro de documentos, sob o prisma da Ciência da Conservação, bem como as vantagens práticas da existência de um laboratório dessa natureza. A tese se centra na ideia de que a conservação só é feita de forma responsável quando o diagnóstico é preciso e profundo, o que é atingido fazendo-se uso das ferramentas analíticas adequadas, de modo a prevenir ou solucionar problemas de ordem química e/ou biológica numa perspectiva científica, não artística. Palavras-chave: Arquivos Públicos. Conservação e Restauro. Laboratório.

Palavras-chave: Arquivos Públicos. Conservação e Restauro. Laboratório.

Link: http://racin.arquivologiauepb.com.br/edicoes/v4_nesp/racin_v4_nesp_artigo_0733-0747.pdf

Biografia do Autor

Juliana Buse, UFC
Professora Assistente e Conservadora-Restauradora da Universidade Federal do Ceará (UFC). Doutoranda em Ciências da Conservação na Universidade Nova de Lisboa (UNL). Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). E-mail:
Demilson Vigiano, APCBH
Conservador-Restaurador do Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte (APCBH). Mestre em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com ênfase em Conservação e Restauro.
Étina Jéssica Celestino, UFC
Graduanda em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Ceará (UFC).
Publicado
2017-06-21
Seção
Resumos de artigos científicos