Entre correspondências e representações: a constituição da Biblioteconomia modernista no Brasil.

  • Silvana Arduini Universidade de São Paulo.
  • Edmir Perrotti Escola de Comunicações e Artes, da Universidade de São Paulo.

Resumo

O texto aqui apresentado visa delinear o percurso a ser desenvolvido como projeto de doutorado em Ciência da Informação, na ECA/USP. Refere-se a um estudo das relações entre Biblioteca e Educação, no período entre 1930 e 1959, na cidade de São Paulo, a partir de levantamento e análise de documentos da época, envolvendo remanescentes do Modernismo, especialmente Rubens Borba de Moraes, diretamente vinculado ao campo das bibliotecas e da biblioteconomia. Pretende-se averiguar as concepções de biblioteca e de biblioteconoma em causa, os caminhos e descaminhos das propostas então objetivadas e inscritas no projeto de criação do Departamento de Cultura, por Mário de Andrade, na cidade de São Paulo e a adequação ou não das propostas aos processos histórico-culturais que ganharam folego na Era Vargas e nos períodos que o sucederam. O trabalho é guiado pela seguinte hipótese: os modernistas concebiam a biblioteca numa perspectiva educativa que ultrapassava sua função de instituição de conservação cultural. Por outro lado, tal perspectiva não conseguiu se consolidar e expandir, no processo de crescimento da cidade, especialmente nos anos 50 e 60. A“era da informação”, suas novas dinâmicas e exigências, teria reduzido essa dimensão formativa, substituindo o paradigma educacional pelo informacional, produzindo fratura responsável pelo apagamento da memória cultural e da importância da biblioteca e da biblioteconomia como instituições de educação e de cultura.  Trata-se de uma pesquisa qualitativa, realizada a partir de séries documentais sob guarda do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) e também do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC), além de fundos dispersos em diferentes arquivos. A pesquisa contribuirá para resgatar aspectos fundamentais da biblioteca e da biblioteconomia no país, bem como para fornecer elementos teóricos e metodológicos para se dimensionar o lugar da biblioteca nas chamadas “culturas da informação”, no Brasil e fora do Brasil.

Palavras chave: Biblioteconomia. Democratização cultural. Educação. História da cidade de São Paulo. Infoeducação.

Link: https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/750

Biografia do Autor

Silvana Arduini, Universidade de São Paulo.
Doutoranda em Ciência da Informação pela Escola de Comunicações e Artes, da Universidade de São Paulo. Membro do COLABORi - Colaboratório de Infoeducação da ECA/USP.
Edmir Perrotti, Escola de Comunicações e Artes, da Universidade de São Paulo.
Professor Sênior do Departamento de Informação e Cultura da Escola de Comunicações e Artes, da Universidade de São Paulo. Criador e diretor científico do COLABORi - Colaboratório de Infoeducação da ECA/USP.
Publicado
2018-05-07
Seção
Resumos de artigos científicos