Um olhar sobre o papel do WhatsApp nas redações dos principais jornais do Rio

  • Marco Aurelio Reis Universidade Estácio de Sá
  • Cláudia de Albuquerque Thomé Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF

Resumo

O trabalho traz resultados de pesquisa sobre estratégias que vêm marcando a produção de notícias nas redações de jornais do Rio, em movimento que se acentuou e que faz deslizar para outras plataformas tanto o conteúdo quanto o público de um jornalismo em crise. O objetivo é entender as mudanças no campo jornalístico diante do desafio enfrentado pelas empresas, com o surgimento do novo modelo de negócio, construindo uma memória do fazer jornalístico na era digital e também um olhar sobre o impacto da nova economia da mídia na profissão. A pesquisa acompanhou edições de O Globo, Extra, O Dia e Meia Hora, fazendo recorte metodológico nas reportagens em que tais estratégias são evidenciadas pelas empresas, com foco na interatividade pelo aplicativo WhatsApp. Detectou-se um crescente estímulo das participações pelo aplicativo, que simulam parceria no agendamento das notícias, estimulada e defendida pelas empresas de comunicação estudadas, ainda não é tratada de forma a fidelizar o relacionamento interativo. 

Palavras-chave: Jornalismo colaborativo. WhatsApp. Interatividade.

Link: https://www.revistas.ufg.br/ci/article/view/45676/24690

Biografia do Autor

Marco Aurelio Reis, Universidade Estácio de Sá
Jornalista, mestre e doutor em Ciência da Literatura; professor do curso de Jornalismo e bolsista de Pesquisa e Produtividade na UNESA/RJ. Vice-líder do grupo de pesquisa/CNPq Mídia e Literatura.
Cláudia de Albuquerque Thomé, Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF
Jornalista, mestre em Comunicação e Cultura e doutora em Ciência da Literatura; professora da Facom/UFJF e do PPGCOM/UFJF. Líder do grupo de pesquisa/CNPq Mídia e Literatura.
Publicado
2018-05-07
Seção
Resumos de artigos científicos