Big Data e a saúde negligenciada em dengue, zika e chicungunha: uma análise translacional da tríplice ameaça no século 21

  • Jorge Lima de Magalhães Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)
  • Zulmira Hartz Universidade Nova de Lisboa (UNL)
  • Marlede Souza Menezes Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)
  • Luc Quoniam l’Université de Toulon

Resumo

Nos últimos anos, a literatura associada ao Big Data em saúde tem crescido rapidamente, necessitando de estudos bibliométricos e cientométricos para uma abordagem com visualização que conduza a mineração profunda e revele um panorama de informações essenciais para subsidiar os tomadores de decisão. O uso da informática na saúde é crucial e é definida como a aplicação sistemática de informação, informática e tecnologia em áreas de saúde pública, incluindo vigilância, prevenção, preparação e promoção da saúde. As principais aplicações são promover a saúde de toda a população e prevenção de doenças. A ênfase na prevenção de doenças usando grande variedade de intervenções é aspecto que torna a saúde pública, via informática, diferente dos demais campos da área da ciência da informação. Este trabalho explora 100 milhões de patentes na base European Patent Office usando o software livre Patent2Net. As tendências tecnológicas e oportunidades à saúde pública global de dengue, zika e chicungunha permitem analisar os dados científicos e tecnológicos desta tríplice ameaça, bem como suas correlações. São identificados oportunidades de inovação e geração de informações essenciais para os gestores. Foram extraídas 1.975 patentes e 3.177 famílias de patentes, com maior índice de classificação CIP A61K, o que configura várias oportunidades para preparações médicas em suas variadas formas. O pico de publicação ocorreu no ano de 2016, sendo os últimos 10 anos os mais intensos em depósitos concedidos. Os maiores detentores de patentes são cientistas e empresas localizadas nos EUA. A localização dos pesquisadores e respectivos detentores é identificada.

Palavras-chave: Saúde pública. Dengue. Zica. Chicungunha. Big Data. Gestão do conhecimento.

Link: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/4061/3579

Biografia do Autor

Jorge Lima de Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)
Pesquisador em Saúde Pública e Coordenador do Mestrado em Gestão, Pesquisa e Desenvolvimento na Indústria Farmacêutica da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Pós-Doutorado em Inteligência Competitiva para Saúde Pública no Institut de Recherche en Sciences de l'Information et de la Communication da Aix-Marseille Université, França
Zulmira Hartz, Universidade Nova de Lisboa (UNL)
Subdiretora para a Gestão do Conhecimento e Investigação do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT) da Universidade Nova de Lisboa (UNL), Pós-Doutorado em Avaliação em Saúde na École Nationale de Santé Publique, Canadá
Marlede Souza Menezes, Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)
Mestranda em Gestão, Pesquisa e Desenvolvimento na Indústria Farmacêutica da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Especialista em Tecnologia Industrial Farmacêutica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Luc Quoniam, l’Université de Toulon
Professeur à l’Université de Toulon, Docteur en Sciences de l'Information et de la Communication à l'Université Aix Marseille III
Publicado
2018-05-07
Seção
Resumos de artigos científicos