Política de preservação de acervo do sistema de bibliotecas da Universidade Estadual de Londrina: uma proposta

  • Ivone Guerreiro Di Chiara UEL
  • Maria Aparecida Lopes UEL
  • Maria Aparecida Santos Letrari UEL
  • Maria Elisabete Catarino Universidade do Minho

Resumo

Introdução: Proposta de uma política de preservação do acervo para o Sistema de Bibliotecas da Universidade Estadual de Londrina (UEL), incluindo os suportes impressos e digitais. .A política consiste em um documento que contém as orientações e diretrizes que deverão ser adotadas pelo staff do Sistema de Bibliotecas visando a preservação do acervo.  Objetivo: Estabelecer diretrizes e responsabilidades para as ações de preservação do acervo; servir como instrumento de orientação para definição do material a ser preservado, recuperado e/ou encaminhado para descarte; documentar as orientações e ações de preservação do acervo. Metodologia: A política foi elaborada considerando-se os problemas relacionados à preservação do acervo identificados junto as diferentes divisões da Biblioteca Central por meio de um formulário respondido pelos gestores de cada divisão. Com base nos problemas identificados, elaborou-se a política de preservação do acervo. Resultados: A política inclui os seguintes elementos: as medidas preventivas necessárias no processo de aquisição por compra, permuta e doação bem como no desbastamento para se evitar a incorporação ou manutenção de itens ao acervo em condições físicas inadequadas ou contaminados. As ações preventivas propostas para o meio ambiente interno incluem a iluminação, temperatura e umidade do ar, poeira e poluição. Quanto aos cuidados em relação ao edifício, cuja função é abrigar e proteger o acervo contra o ambiente externo, são sugeridas revisões periódicas na parte hidráulica, elétrica, calhas entre outros itens. Em relação ao acervo, propõe-se vistorias periódicas, instalação do sistema antifurto e vandalismo, recomendações com relação à armazenagem e promoção de campanhas educativas para funcionários e usuários no que se refere à conscientização do manuseio correto do acervo. Quanto à preservação digital, a Universidade Estadual de Londrina ainda não tem uma política aprovada e publicada, desse modo é necessária a adoção de ações mínimas para garantir a preservação dos objetos digitais produzidos pela Biblioteca Digital. Dentre essas ações incluem-se estratégias, com destaque para a participação da rede Cariniana, coordenada pelo IBICT. Conclusões: Todos os suportes de informação com o passar do tempo se deterioram. Desse modo, as unidades de informação devem contar com um documento contendo uma política de preservação do acervo que inclua orientações com relação à decisão de quais materiais serão preservados, por quanto tempo e de que forma.

Palavras-chave: Biblioteca universitária. Política de preservação. Acervos. Preservação digital.

Link: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/infoprof/article/view/28155/22357 

Biografia do Autor

Ivone Guerreiro Di Chiara, UEL
Mestre em administração de bibliotecas pela Escola de Biblioteconomia da UFMG e professora do Departamento de Ciência da Informação da UEL
Maria Aparecida Lopes, UEL
Mestre em ciência da informação pela Unesp/Marília. Docente do Departamento de Ciência da Informação da UEL.
Maria Aparecida Santos Letrari, UEL
Bibliotecária - Diretora do Sistema de Bibliotecas da UEL.
Maria Elisabete Catarino, Universidade do Minho
Doutora em Tecnologias e Sistemas de Informação, pelo Departamento de Sistemas de Informação da Escola de Engenharia da Universidade do Minho, Portugal
Publicado
2018-06-28
Seção
Resumos de artigos científicos