Curadoria e crítica

  • Isadora dos Santos Garrido Steimer PPGCI/ECA/USP
  • Giulia Crippa Universidade de São Paulo

Resumo

A curadoria, sua prática e viabilização têm sido realizadas em diferentes áreas do conhecimento, incluindo as artes, a biologia, a comunicação, a arquivologia, a museologia e a biblioteconomia, abrangendo também a Ciência da Informação (CI) como um todo. Uma vez que existe certa dissonância do significado do termo curadoria entre as áreas citadas, entendemos que uma análise mais aprofundada dos seus produtos/processos pode trazer um esclarecimento de tendências que orientem para um melhor entendimento. Referente à questão da polissemia do termo, seu escopo e abordagens, as seguintes questões serão analisadas com profundidade nesta pesquisa: a) Escopo das áreas que tradicionalmente realizam a curadoria, b) Tipologias de curadoria (caso existam), c) Diferenças entre curadorias filtro e curadorias autorais, d) Diferenças entre curadorias objetivas e subjetivas, e) Diferenças entre curadorias automatizadas, humanas e híbridas. Espera-se com esta pesquisa compreender de que modo a produção acerca de curadoria tem sido abordada e distribuída por pesquisadores da nossa área, em publicações que abrangem as três áreas irmãs da Ciência da Informação: a arquivologia, a biblioteconomia e a museologia.

Palavras chave: Apropriação Social da Informação. Ciência da Informação. Curadoria.

Link: https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/770

 

Biografia do Autor

Isadora dos Santos Garrido Steimer, PPGCI/ECA/USP
Mestranda em Ciência da Informação –PPGCI/ECA/USP
Giulia Crippa, Universidade de São Paulo
Doutora em História Social (FFLCH/USP). Professora Livre Docente na Universidade de São Paulo.
Publicado
2018-06-28
Seção
Resumos de artigos científicos