Territorialidade e empoderamento da biblioteca pública

  • Maria Cleide Rodrigues Bernardino UFCA

Resumo

Traz recorte do referencial teórico do projeto de pesquisa: ‘Biblioteca Pública e Pertencimento: construção de uma política de atuação local’, realizado no âmbito do PIBIC e embasado pelo Grupo de Pesquisa CNPq: ‘Biblioteca, Informação e Sociedade (BIS)’. Delineado por uma pesquisa bibliográfica e exploratória e análise qualitativa, aborda os principais fatores para o pertencimento e empoderamento das biblioteca públicas. Para tal, contempla os conceitos de identidade e globalização, imagem organizacional e biblioteca, para por fim, elencar os parâmetros para a elaboração de uma política de territorialização da biblioteca pública no cariri cearense. Os resultados parciais apontam que os indicadores para a construção de uma política para o desenvolvimento de um estado de pertencimento local ou territorialidade em relação à biblioteca pública, se alicerçam a partir do monitoramento da percepção da comunidade usuária. Que esses indicadores são o de territorialidade social e do estado de pertencimento. A política de atuação local contribui para um melhor relacionamento da clientela com sua biblioteca e que a partir daí a comunidade tome posse da biblioteca pública.

Palavras-chave: Biblioteca Pública. Empoderamento da Biblioteca Pública. Territorialidade e Biblioteca Pública.

Link: https://revistas.ufrj.br/index.php/rca/article/view/14011/9747

Biografia do Autor

Maria Cleide Rodrigues Bernardino, UFCA
Professora do Curso de Biblioteconomia e do Programa de Pós-Graduação em Biblioteconomia da Universidade Federal do Cariri (UFCA); Doutora em Ciência da Informação, pela UnB; Mestre em Linguística, pela UFPB; Bacaharel em Biblioteconomia, pela UFC.
Publicado
2018-06-28
Seção
Resumos de artigos científicos