Sistemas de bibliotecas: uma análise a partir de seus regimentos

  • Marouva Fallgatter Faqueti Instituto Federal Catarinense
  • João Bosco da Mota Alves UFSC
  • Sigrid Weiss Dutra Universidade Federal de Santa Catarina
  • Aires José Rover UFSC

Resumo

Bibliotecas de Instituições de Ensino Superior (IES), em sua grande maioria, estão organizadas estruturalmente como “Sistema de Bibliotecas” (SIBIs). Neste artigo apresenta-se reflexões sobre a visão sistêmica de SIBIs sustentando-se nos referenciais teóricos de Bertalanffy e de Maturana e Varela. Com o objetivo de analisar as semelhanças e diferenças entre estruturas organizacionais de SIBIs, dentro de uma abordagem qualitativa, realizou-se uma pesquisa documental composta de 15 regimentos de SIBIs (disponíveis na web) pertencentes a instituições de ensino que oferecem cursos de nível superior, abrangendo universidades federais, estaduais e institutos federais. Para tanto, utilizou-se os seguintes critérios de seleção: a) 33% de regimentos com data de aprovação anterior a 2000; b) 33% com aprovação entre 2001 e 2010; c) 33% com aprovação entre 2011 e 2016. Os resultados apontam que os sistemas mantêm uma organização estrutural verticalizada, porém, existem indicativos de uma tendência a estruturações em SIBIs com menor centralização de serviços e de poder decisório. Por fim, recomenda-se novos estudos que aprofundem a discussão, pois é mister que se busque o repensar de novas estruturas organizacionais que facilitem o desenvolvimento de uma gestão mais inovadora e criativa.

Palavras-chave: Biblioteca universitária. Sistema. Administração de biblioteca.

Link: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8646300

Biografia do Autor

Marouva Fallgatter Faqueti, Instituto Federal Catarinense
Graduada em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC/1982), mestre em Engenharia de Produção e Sistemas (UFSC/2002) e doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (UFSC/2015-2019). Atua como bibliotecária - documentalista no Instituto Federal Catarinense - Campus Camboriú (SC). Membro da Comissão Brasileira de Bibliotecas da Rede de Educação Profissional Científica e Tecnológica, como coordenadora do GT07 - Gestão de Bibliotecas e de Pessoas. Tem experiência nas áreas de Gestão e liderança em Bibliotecas, competência informacional e Iniciação Científica.
João Bosco da Mota Alves, UFSC
Possui graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal do Pará - UFPA (1971), mestrado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (1973) e doutorado em Engenharia Elétrica pela Coordenação dos Cursos de Pós-Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - COPPE/UFRJ (1981). Foi Professor da Universidade Federal do Pará de 1973 a 1989, sendo Professor Titular de 1986 a 1989. Foi Professor Titular da Universidade Federal de Uberlandia de 1989 a 1985. Professor titular da Universidade Federal de Santa Catarina de 1996 até agosto de 2008, quando se aposentou. Atualmente atua no Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento - PPGEGC; e no Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Informação e da Comunicação - PPGTIC,/Campus de Araranguá, ambos da UFSC. Tem experiência nas áreas de Ciência da Computação, Robôs Inteligentes, Experimentação Remota, Sistemas Remotos, Educação a Distância, Acessibilidade, Informática na Educação, Teoria Geral de Sistemas, Interdisciplinaridade e Visão Sistêmica nas Organizações.
Sigrid Weiss Dutra, Universidade Federal de Santa Catarina
Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005), Graduada em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1981). Bibliotecário/documentalista da Universidade Federal de Santa Catarina, onde foi diretora de maio de 1996 a maio de 2008, janeiro de 2015 a maio de 2016. Participa atualmente da Comissão de Gestão do Conhecimento e da Comissão de Concepção do Serviço de Suporte à Pesquisa e Gerenciamento de Dados na BU/UFSC. É membro do ProQuest Latin American and Caribbean Board. De 2010 a 2014 foi Diretora de Gestão da Informação na Universidade Federal da Fronteira Sul. Participação ativa no movimento associativo da classe dos bibliotecários e profissionais da informação. Foi Presidente da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições-FEBAB, (2008-2014). De agosto de 2010 a agosto de 2015 foi Presidente do Comitê Permanente Para América Latina e Caribe da International Federation of Library Associations and Institutions-IFLA, continuando como membro eleito até agosto de 2017. De 2004 a 2008 foi Presidente da Comissão Brasileira de Bibliotecas Universitárias. Atuou também como professora substituta no Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina, de março 2004 a março de 2006. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Biblioteconomia, atuando principalmente nos seguintes temas: Movimento Associativo de Classe, Comunicação científica, Ensino à distância, Gestão de bibliotecas universitárias, Empreendedorismo e inovação em Bibliotecas, Gestão do conhecimento em Bibliotecas Universitárias.
Aires José Rover, UFSC
Graduação (1987), mestrado (1992) e doutorado em Direito (1999). Atualmente é prof. associado da UFSC nos cursos de direito e engenharia e gestao do conhecimento. Atua nos seguintes temas: gestao do conhecimento, governo eletrônico, informatica juridica, sistemas especialistas, internet, tecnologia e direito.
Publicado
2018-06-28
Seção
Resumos de artigos científicos