A feira de livros a partir de narrativas orais: uma experiência simbólica na cultura informacional do Rio de Janeiro

  • Amanda Salomão Universidade Federal do Rio de Janeiro e Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia
  • Gustavo Silva Saldanha Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Resumo

A partir do entendimento de espaços diversificados de produção dos saberes e da informação, a proposta do estudo é construir subsídios para a compreensão das condições simbólicas de circulação e apropriação de saberes, tendo como foco as experiências urbanas das feiras de livro no Estado do Rio de Janeiro. Especificamente, a análise propôs um olhar sob as feiras de livro e suas camadas de produção simbólica de realidade no âmbito do uso dos artefatos informacionais. O delineamento do objeto de estudo ficou caracterizado através do que tratamos como “cultura feirante de informação e a informação sobre a cultura das feiras: produção, circulação e apropriação de fontes de informação sobre feiras de livro no Estado do Rio de Janeiro”. O foco central do presente artigo analisa como esse conhecimento se constrói no locus da feira, de modo a lançar luz nas experiências simbólicas e de apropriação de saberes que ocorrem nesses ambientes. Segundo uma abordagem qualitativa, tendo por base os registros orais de visitantes e livreiros da Primavera Literária de 2016, através de entrevista semiestruturada, intentou-se investigar como suas experiências com o universo informacional contribuem para a construção de um conhecimento sobre as feiras e para a criação de interações simbólicas, de modo a compreender como a vivência nas feiras produz significação simbólica de seus sujeitos e promove a apropriação de saberes sobre esses ambientes e seus artefatos informacionais.

Palavras-chave: Feira de livro. Linguagem. Narrativas orais. Simbolismo. Cultura informacional.

Link: https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/140617

              

Publicado
2018-11-16
Seção
Resumos de artigos científicos