Árvores genealógicas acadêmicas como estratégia para análises do processo de orientação

  • Tales Henrique José Moreira Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
  • Thiago Magela Rodrigues Dias Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
  • Gray Farias Moita Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
  • Patricia Mascarenhas Dias Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Resumo

A relação orientador-orientado, que pode se caracterizar como uma forma de propagação do conhecimento, como resultado pode proporcionar um aumento na produção científica dos orientadores e orientados. Portanto, caracterizar como ocorre o processo de orientação e a produção científica resultante dessa relação é mais um importante meio de análise da colaboração cientifica nas diversas áreas do conhecimento. Neste trabalho, são utilizados os dados de orientações extraídos dos currículos cadastrados na Plataforma Lattes com o intuito de obter-se, além de uma visão geral do processo de orientação no Brasil, uma análise advinda desse processo de orientação, identificando dessa forma como o conhecimento científico Brasileiro tem se propagado. Buscando um maior entendimento sobre como tem se desenvolvido o processo de orientação acadêmica brasileira nas diversas áreas do conhecimento, esta pesquisa tem como objetivo geral caracterizar as orientações em programas de pós-graduação, a partir de análises bibliométricas e baseadas em análises de redes sociais realizadas sobre dados curriculares disponíveis na Plataforma Lattes.

Biografia do Autor

Tales Henrique José Moreira, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
Mestre
Thiago Magela Rodrigues Dias, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
Doutor
Gray Farias Moita, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
Pós-doutor
Patricia Mascarenhas Dias, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
Doutoranda
Publicado
2018-11-29
Seção
Pesquisas em andamento