AVALIAÇÃO DA PRONTIDÃO DE DADOS PARA A ABERTURA DE DADOS DAS INSTITUIÇÕES PÚBLICAS BRASILEIRAS: CASO DE UMA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA PÚBLICA BRASILEIRA

  • Francisco Tanajura Machado Júnior Universidade Católica de Brasília e Tribunal de Contas da União
  • Ana Paula Bernardi da Silva Universidade Católica de Brasília
  • Vitória Santiago da Silveira Universidade Católica de Brasília e FAPDF

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar os resultados de um estudo de caso para avaliação da prontidão para a abertura de dados de uma instituição financeira pública brasileira. A metodologia utilizada nesse estudo é a do Banco Mundial, denominada Open Data Readiness Assessment (ODRA), com algumas adaptações propostas, a fim de adequá-la às características das instituições da Administração Pública Federal Brasileira. O estudo demonstrou um elevado grau de prontidão da instituição para Dados Abertos (DA). Apesar disso, apontou lacunas a serem preenchidas em relação a um posicionamento mais claro da liderança no tema, ao estabelecimento de uma cultura organizacional em DA e Governo Aberto, a um maior envolvimento da instituição com a comunidade e o público de interesse de maneira ativa, à ampliação das discussões com os gestores dos dados consignados para disponibilização direta pela instituição e à ampliação da disponibilização de dados, seguindo padrões de DA. Além do estudo de caso, o presente trabalho contribui para o cenário atual dos dados abertos governamentais como um todo ao evidenciar a importância que a avaliação da prontidão tem no processo de abertura das instituições públicas e ao fornecer meios para que instituições e órgãos da administração pública brasileira realizem suas próprias avaliações.

Palavras-chave: Avaliação de prontidão para dados abertos; Dados abertos; Dados governamentais abertos; Governo aberto.

Link: http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/bjis/article/view/6486

 

Publicado
2018-12-05
Seção
Resumos de artigos científicos