Biblioteca viva em hospitais: a importância da leitura como estratégia de humanização, a experiência do Instituto Fernandes Figueira

  • Carla Broseghini Moreira de Carvalho Hospital Regional de Sobradinho da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal

Resumo

O Projeto Biblioteca Viva em Hospitais (PBVH) é uma estratégia de humanização adotada por diversas instituições de saúde com o objetivo de levar à criança e ao adolescente hospitalizado a mediação de leitura de histórias infanto-juvenis por intermédio de voluntários capacitados para tal função. O PBVH foi implantado em hospitais com atendimento pediátrico com o objetivo de humanizar o ambiente hospitalar e a assistência à criança hospitalizada, ou atendida em ambulatório. O Instituto Fernandes Figueira foi escolhido como objeto deste estudo por ser um dos pioneiros em implantar o PBVH no Rio de Janeiro. Uma vez internada a criança, ela é afastada do seio familiar, dos brinquedos, dos amigos e da escola. O objetivo deste trabalho é mostrar os benefícios da leitura mediada e a sua ação sobre o bem-estar de crianças hospitalizadas, a leitura como estratégia de humanização a fim de amenizar o sofrimento da comunidade infantil hospitalizada. Constatou-se que a mediação da leitura atenua situações de angústia e sofrimento de crianças internadas, ameniza a solidão hospitalar, ajuda também na relação da criança com as pessoas ao seu redor e sua socialização no hospital.

Palavras-chave: Humanização da assistência. Humanização dos serviços de saúde. Crianças – livros e leituras. Criança hospitalizada.

Link: https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/721/1040

Biografia do Autor

Carla Broseghini Moreira de Carvalho, Hospital Regional de Sobradinho da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal
Bibliotecária do Hospital Regional de Sobradinho da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal. MBA em Gestão Estratégica da Informação pelo Centro Universitário do Distrito Federal.
Publicado
2019-02-19
Seção
Resumos de artigos científicos