Acesso à informação para construção da cidadania de mulheres transexuais e travestis: Resoluções do Nome Social como estratégia de inclusão

  • Maria Zanela Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

Apresenta-se neste artigo um exercício de intersecção entre a Biblioteconomia, a Antropologia e o Serviço Social, com o intuito de evidenciar um campo de possibilidades de análise, a partir da política social que dispõe sobre o direito ao uso do nome social por mulheres transexuais e travestis – matriculadas regularmente na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), objetivando compreender suas reais necessidades informacionais, com relação ao acesso à informação e a construção da cidadania. Esta pesquisa, além da revisão bibliográfica, priorizou o trabalho de campo e a observação participante. O resultado da pesquisa realizada evidencia as práticas de violências de gênero e suas implicações no contexto universitário.

Palavras-chave: Biblioteconomia; política social; violências de gênero, cidadania.

Link: https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/795/1058

Biografia do Autor

Maria Zanela, Universidade Federal de Santa Catarina
Mestranda do Programa de PósGraduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina. Integrante-pesquisadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Serviço Social e Relações de Gênero.
Publicado
2019-02-19
Seção
Resumos de artigos científicos