Gestão da informação na investigação criminal Moçambicana

  • Destinado Artur Guite Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Marta Araújo Tavares Ferreira Universidade Federal de Minas Gerais

Resumo

Introdução: A polícia moçambicana é uma instituição pública inserida no Ministério do Interior que, em coordenação com outras áreas deste ministério, é responsável pela manutenção da lei e ordem, no que tange à proteção das pessoas e seus bens. Ela encontra-se dividida em diferentes setores de atividade onde se escolheu o setor de investigação criminal para se fazer o estudo por se notar uma gestão diferenciada da informação entre as direções deste ministério, o que influencia nos resultados esperados. Objetivo: analisar os sistemas e as fontes de informação que a polícia de Moçambique usa na investigação dos crimes praticados naquele país. Metodologia: Depois da revisão da literatura, a análise documental foi usada para contextualizar a segurança pública moçambicana, por meio de dispositivos legais e outros materiais usados na investigação criminal o que consubstancia o método qualitativo. O método quantitativo foi utilizado para analisar os dados obtidos por meio de um survey exploratório de corte transversal administrado a 40 instrutores de processos - crime na Direção de Investigação Criminal de Nampula. Os dados foram coletados entre dezembro de 2013 e janeiro de 2014. Resultados: A pesquisa revelou a utilização de sistemas de informação manuais, embora haja, na Direção estudada, recursos humanos qualificados para usar sistemas e fontes de informação automatizadas. Por outro lado, a informação contida nas bases de dados dos outros setores de atividade, mesmo que se demonstrem fontes de informação úteis para a investigação criminal, esta não tem acesso. Conclusão: a investigação criminal moçambicana precisa de mais estruturação para acompanhar a atual sociedade de informação. No que tange à gestão da informação, é necessário identificar as fontes de informação e os respectivos sistemas mais adequados para a operacionalização racional dos serviços institucionais. Há necessidade de se desenhar uma política de compartilhamento de informação ao nível mais alto da instituição, guiando-se pelas necessidades da mesma, o nível de contribuição desta para objetivos institucionais e o fim para o qual a informação é coletada.

Palavras chave: Sistemas de Informação. Tecnologia de Informação. Segurança Pública. Investigação Criminal.

Link:http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/20496/24213

Biografia do Autor

Destinado Artur Guite, Universidade Presbiteriana Mackenzie
Doutorando em Administração de Empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, Campus Higienópolis.
Marta Araújo Tavares Ferreira, Universidade Federal de Minas Gerais
Doutora em Engenharia Industrial e Gestão da Inovação Tecnológica pela École Centrale des Arts et Manufactures de Paris. Professora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
Publicado
2019-03-07
Seção
Resumos de artigos científicos