Os sentidos da escolarização na EJA: o que revelam os jovens com deficiência intelectual?

  • Regina Célia Linhares Hostins Universidade do Vale do Itajaí (Univali)
  • Valéria Becher Trentin Fundação Catarinense de Educação Especial

Resumo

A partir do final do século XX, a modalidade da educação de jovens e adultos (EJA) assume nova identidade: “a juvenilização”, marcada pela presença expressiva de jovens com e sem deficiência, que buscam na escolarização os meios de dar continuidade ao seu desenvolvimento humano e social. Em face deste contexto, o presente artigo tem por objetivo compreender os sentidos da escolarização na EJA para os jovens com deficiência intelectual. De abordagem qualitativa, a pesquisa se utilizou de entrevista semiestruturada com jovens com deficiência intelectual matriculados em um Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA), no estado de Santa Catarina. Nas descobertas que envolvem as novas identidades na modalidade da EJA, constatou-se que os jovens entrevistados não buscam na escolarização somente a certificação, mas o aprendizado para atuação nos diversos cenários da vida social e do trabalho. Atrelado a esse aprendizado, eles projetam para si a inserção no mercado de trabalho, emergindo expectativas que envolvem a aquisição da autonomia e a inclusão social e econômica por meio do trabalho.

Palavras-chave: Educação de jovens e adultos. Jovens com deficiência intelectual. Escolarização

Link:http://revista.ibict.br/inclusao/article/view/4082/3592

Biografia do Autor

Regina Célia Linhares Hostins, Universidade do Vale do Itajaí (Univali)
Pós-Doutorado pelo Institute of Education - University of London (IOE) - Grã-Bretanha. Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) - SC - Brasil. Professora da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) - Itajaí, SC - Brasil.
Valéria Becher Trentin, Fundação Catarinense de Educação Especial
Doutoranda em Educação pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali) - Itajaí, SC - Brasil. Mestre em Educação pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB) - Brasil. Professora da Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) - Itajaí, SC – Brasil
Publicado
2019-03-16
Seção
Resumos de artigos científicos