O discurso da imparcialidade em códigos de ética do arquivista

  • Andrieli Pachú da Silva Universidade Estadual Paulista – UNESP.
  • Thiago Henrique Bragato Barros Universidade Federal do Pará - UFPA
  • João Batista Ernesto de Moraes Universidade Estadual Paulista - UNESP

Resumo

A discussão da ética e dos valores que são tratados nos códigos de ética do arquivista ainda carecem de estudos aprofundados. Nesse sentido, buscou-se compreender o discurso da imparcialidade, entendida aqui como um valor que é propagado nos códigos de ética da profissão. Assim, foi realizada uma análise do discurso em documentos provenientes da Austrália, Brasil, Canadá, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido e Suíça. A imparcialidade nos documentos analisados, algumas vezes se apresenta de forma explicita e outras vezes implícita, no entanto as duas demonstram que tal valor perpassa pelo arquivista, sua relação com o usuário e demais pessoas ligadas à sua atuação profissional, bem como na seleção e no tratamento documental, no entanto o conceito de imparcialidade adotado pelos arquivistas precisa ser melhor explicado nos documentos.

Palavras-chave: Arquivística. Códigos de ética. Imparcialidade.

Link: https://agora.emnuvens.com.br/ra/article/view/732

Biografia do Autor

Andrieli Pachú da Silva, Universidade Estadual Paulista – UNESP.
Doutoranda em Ciência da Informação pera Universidade Estadual Paulista – UNESP. Bolsista Capes.
Thiago Henrique Bragato Barros, Universidade Federal do Pará - UFPA
Professor Adjunto da Faculdade de Arquivologia da Universidade Federal do Pará - UFPA
João Batista Ernesto de Moraes, Universidade Estadual Paulista - UNESP
Professor Adjunto do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista - UNESP e-mail: jota@marilia.unesp.br
Publicado
2019-03-16
Seção
Resumos de artigos científicos