Políticas de ciência, tecnologia e inovação no Brasil: panorama histórico e contemporâneo

  • Leilah Santiago Bufrem UFPE
  • Murilo Silveira UFPE
  • Juliana Lazzarotto Freitas UNESP

Resumo

Destaca, a partir da década de 1970, no Brasil, a ênfase ao desenvolvimento científico e tecnológico, em sua demanda por mecanismos e políticas para regular padrões de qualidade e avaliar a ciência produzida. O cenário da informação foi mudando de prioridades devido ao desenvolvimento das tecnologias de informação e de comunicação, inclusive com a consolidação da Ciência da Informação no mundo, priorizando a infraestrutura tecnológica de informação. Essa mudança de paradigma, em 1990, desponta com um conjunto de recursos de infraestrutura tecnológica demandados para o funcionamento de organizações, sociedades e atividades, paralelamente ao advento da chamada sociedade da informação, com seu viés tecnicista e estritamente mercadológico em inovação. Menciona algumas implicações decorrentes dessas mudanças, como a assimetria geográfica no desenvolvimento da pesquisa e inovação. Destaca as agências fomentadoras e reguladoras das políticas públicas de CT&I que hoje se destacam pelas ações e iniciativas relacionadas à ciência: MCTI, CNPq e Capes. Esta última estabelece os parâmetros e o processo de avaliação dos periódicos e dos programas de pós-graduação brasileiros.

Palavras-chave: 

Políticas Públicas. Ciência, Tecnologia e Inovação. Política em Ciência. Tecnologia e Inovação. Brasil. História.

Link: http://revista.ibict.br/p2p/article/view/4368

Biografia do Autor

Leilah Santiago Bufrem, UFPE
UFPE
Murilo Silveira, UFPE
UFPE
Juliana Lazzarotto Freitas, UNESP
UNESP
Publicado
2019-04-01
Seção
Resumos de artigos científicos