A valorização do grafite como documento de arquivo: uma abordagem interdisciplinar entre a competência em informação e a teoria da complexidade

  • Beatriz Rosa Pinheiro dos Santos Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Marília, SP, Brasil
  • Myrella Vaenia da Luz Fernandes Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR, Brasil
  • Ieda Pelógia Martins Damian Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto,
  • Ana Cristina de Albuquerque

Resumo

RESUMO

Objetivou-se analisar se a competência em informação e a teoria da complexidade podem contribuir para a valorização e institucionalização do grafite como documento passível de tratamento em arquivos públicos. Realizou-se uma pesquisa bibliográfica, de natureza qualitativa. Os resultados demonstraram que o padrão de competência em informação, que corresponde à necessidade de fontes confiáveis para acesso efetivo da informação, justifica e auxilia a ideia de institucionalização do grafite como documento de arquivo, visto que fornecerá um acesso padrão, libertador e duradouro à sociedade que decidir utilizar e acessar o grafite documentado (quando esse já se encontrar na condição de documento) em arquivos públicos. Ademais, concluiu-se que um dos princípios do pensamento complexo refletiu para o fato de que não há como escapar desse processo de institucionalização do grafite, porque esse é um desenho da sociedade, é efeito de alguma causa e configura momentos da história do país e do povo.

 

PALAVRAS-CHAVE: arquivos públicos, competência em informação, grafite, teoria da complexidade

 

LINK: http://periodicos.unb.br/index.php/RICI/article/view/8339/9630

 

Biografia do Autor

Ana Cristina de Albuquerque
Universidade Estadual de Londrina, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Londrina,
Publicado
2019-04-01
Seção
Resumos de artigos científicos