Marketing, Difusão, Ação e Mediação Cultural em Arquivos Públicos

  • Gláucia Aparecida Vaz Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Renato Pinto Venâncio Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Resumo

A função dos arquivos públicos não implica apenas na questão da guarda e preservação dos documentos, mas também em dar acesso a essa documentação. O processo de organização e gestão do acervo só faz sentido se conseguir cumprir a sua missão de chegar ao usuário. Nessa perspectiva, é preciso que os arquivos públicos planejem ações efetivas para atender as demandas dos usuários. O marketing, a difusão, a ação cultural e a mediação cultural são instrumentos que podem ser utilizados pelas instituições arquivísticas para alcançar esse objetivo, sendo, portanto, necessária a compreensão desses termos a partir de uma análise de como essas ações são caracterizadas. Por meio de revisão de literatura, esses termos foram conceituados, refletindo como essas ações contribuem para a promoção de acesso nos arquivos públicos. Trata sobre a importância do serviço de referência nos arquivos públicos, seus instrumentos de pesquisa e as formas de descrição atuais e as novas soluções dentro desse contexto, atendendo as necessidades dos usuários. A descrição é tanto processo quanto produto. É amplamente aceita como um elemento essencial no controle dos documentos de arquivo. A descrição é fundamental para a elaboração de instrumentos de pesquisa que possibilitam melhorar a acessibilidade do usuário, funcionando como auxiliar na localização do documento. São apresentadas algumas ações educativas realizadas de forma isoladas no Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte, no Arquivo Público do Estado de São Paulo e no Arquivo Histórico do Município de São Paulo. O diferencial dessas instituições é o fato de que o conceito de difusão está diretamente relacionado à noção de atividades voltadas ao público escolar. Essas ações ainda estão em estado incipiente no Brasil, sendo necessária a elaboração de um programa contínuo de difusão nas instituições. As ações educativas, sejam na modalidade de educação patrimonial ou no ensino de história, podem contribuir para o desenvolvimento de habilidades e competências nos indivíduos. A “competência em arquivos”, trabalhada desde cedo nos primeiros anos escolares, possibilita às gerações futuras, pesquisadores melhores preparados para encarar o processo de busca de informação e de construção de conhecimento. A ausência de uma política pública de difusão nos arquivos públicos dificulta a integração entre arquivo e sociedade. 

Palavras-chave: : Arquivo público. Ação e mediação cultural. Difusão. Marketing.

Link: http://racin.arquivologiauepb.com.br/edicoes/v6_n1/racin_v6_n1_artigo01.pdf

Biografia do Autor

Gláucia Aparecida Vaz, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Doutoranda em Ciência da Informação, mestre em Ciência da Informação e bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
Renato Pinto Venâncio, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Professor na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pós-doutor pela Universidade de São Paulo (2005), doutor pela Universidade de Paris IV - Sorbonne (1993), mestre pela Universidade de São Paulo (1988); e graduado em História pela Pontifícia Universidade Católica - RJ (1982).
Publicado
2019-06-05
Seção
Resumos de artigos científicos