Perspectivas para Profissionais da Informação em Incubadoras de Empresas

  • Jéssica Bedin UFSC
  • Priscila Machado Borges Sena
  • Ana Clara Cândido

Resumo

Focados na co-criação de valor, os ecossistemas de inovação apresentam distintos agentes com o propósito em comum abrigarem e apoiarem as empresas. Como agentes primordiais, as incubadoras de empresas funcionam como mecanismos que oferecem programas de incubação com vistas a impulsionar o negócio. A fim de promover a qualificação desses mecanismos foi criado o modelo de gestão CERNE. Diante desse horizonte de foco na co-criação de valor, promoção de qualificação e desenvolvimento sistêmico, reflete-se sobre como os profissionais da informação podem contribuir na implementação e qualificação do modelo CERNE nas incubadoras? Assim, objetivou-se indicar oportunidades de atuação para profissionais da informação em incubadoras que estão em processo de implantação ou de certificação no modelo CERNE. Realizou-se uma pesquisa bibliográfica e documental com fontes que embasaram e permitiram a descrição das oportunidades identificadas. Verificou-se que o profissional da informação pode atuar em incubadoras com suas competências de pesquisa, organização, síntese e registro da informação, viabilizando a divulgação, acesso e uso. Ademais, pode auxiliar no desenvolvimento das empresas incubadas, na formação do empreendedor, na tomada de decisão e planejamento da incubadora, e ainda na certificação CERNE, por meio da sistematização e documentação de processos. Palavras-chave: Incubadora de Empresas. Modelo CERNE. Profissionais da Informação. Competências do profissional da informação.LINK: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/1480/pdf

Biografia do Autor

Jéssica Bedin, UFSC
 Doutoranda e Mestre em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina (PGCIN/UFSC). E-mail: 
Priscila Machado Borges Sena
Doutoranda e Mestre em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina (PGCIN/UFSC). E-mail: 
Ana Clara Cândido
Doutora em Avaliação de Tecnologia pela Universidade Nova de Lisboa. Professora no Programa de Pósgraduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina (PGCIN/UFSC). E-mail:  
Publicado
2019-07-08
Seção
Resumos de artigos científicos