Desmaterializando o documento: contribuições da diplomática para a curadoria digital de documentos arquivísticos digitais

  • Faysa Silva Universidade Federal de Pernambuco
  • Sandra Siebra Universidade Federal de Pernambuco

Resumo

Na arquivística pós-custodial, a configuração empregada ao documento de arquivo foi modificada, não apenas no tocante ao formato, representação e acesso,mas,principalmente,nas características intrínsecas e extrínsecas ao documento.Nesse cenário, o presente trabalho tem como objetivo investigar os aspectos norteadores do documento arquivístico digital, à luz da Diplomática contemporânea, que devemser trabalhadosno contexto da curadoria digital. Essa é uma pesquisa qualitativa e descritiva, com levantamento bibliográfico concernente aos temas centrais explorados. As etapas do ciclo de curadoria digital do Digital Curation Centreforam relacionadascom a Diplomática, abordando informações necessárias àcaracterização do objeto como documento arquivístico digital. Conclui-se que, embora o documento se apresente com umanova configuração em ambiente Web,ele mantém características do documento convencional. Desse modo, a Diplomática contribui para identificação dos elementos dos documentos digitais,tanto quanto dosdocumentos analógicos. Dessa forma, podeauxiliara curadoria digital a garantir a manutenção dos princípios arquivísticos no ambiente digital, colaborando paraassegurar que os documentos arquivísticos digitais possuam valor probatório e sejam utilizados como tal. Ressalta-se que essa pesquisa está em estágio inicial e traz conclusões preliminares, mas que tem potencial para contribuircoma aplicação da curadoria digital no contexto arquivístico, temática ainda pouco explorada na literatura nacional.

Palavras Chave: Documento de Arquivo.Documento Digital.Diplomática Clássica.Diplomática Contemporânea.Curadoria Digital.

Link: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/archeion/article/view/46345/27672

Biografia do Autor

Faysa Silva, Universidade Federal de Pernambuco

Arquivista da Câmara Municipal do Recife.Doutoranda e Mestre em Ciência da Informação (UFPE).

Sandra Siebra, Universidade Federal de Pernambuco

Professora Departamento de Ciência da Informação(UFPE). Coordenadora do PPGCI(UFPE). Doutoraem Ciência da Computação (UFPE).

Publicado
2019-12-11
Seção
Resumos de artigos científicos