Memórias digitais em busca da eternidade e o papel do profissional de informação em tempos de geração touchscreen

  • Eliana Almeida de Souza Rezende

Resumo

De novo a questão das obsolescências e permanências. A crescente demanda por informação e acesso tem imposto alguns limites e soluções precisam ser buscadas. Como não perder tudo o que se produz? Como e onde armazenar? Para que e para quem? Com quais finalidades? E com quais custos? Qual o perfil do profissional capaz de desempenhar tais tarefas? São muitas as perguntas! As instituições precisam se dar conta de que necessitam de uma política de preservação digital tanto quanto de ferramentas para produção e uso de informação no agora. Não terá valido de nada tudo o que uma organização, pessoa, instituição ou sociedade criou se não for capaz de preservar isso para o futuro.

Palavras-chave: Leitores, Sociedade digital, Profissional de informação, Tecnologias digitais, Preservação digital

Link: http://memoriaeinformacao.casaruibarbosa.gov.br/index.php/fcrb/article/view/44/48

Biografia do Autor

Eliana Almeida de Souza Rezende
PhD em História Social – linha de pesquisa Cultura e cidades (Unicamp, 2009); doutorado em História Social – linha de pesquisa Cultura e cidades (Unicamp, 2002); mestrado em História Social – linha de pesquisa cultura e cidades (PUC - SP, 1997); especialista em Preservação e Conservação de Colecções de Fotografia (Lisboa, Portugal , 1998); proprietária e diretora executiva da ER Consultoria – Gestão de Informação e Memória Institucional
Publicado
2020-03-29
Seção
Resumos de artigos científicos