O patrimônio institucionalizado pela perspectiva do gesto: aproximações entre Bibliografia e Arquivologia

  • Maira Cristina Grigoleto Universidade Federal do Espírito Santo

Resumo

Aborda a questão do patrimônio institucionalizado considerando a forma como os agentes preservacionistas articulam e transpõem, no ato de documentar, as determinações institucionais, legais e administrativas para a racionalização da enunciação patrimônio. O agenciamento no processo de representação de informações e valores dos objetos do passado é que fundamenta o objetivo geral deste trabalho: a aproximação entre a Bibliografia e a Arquivologia pela perspectiva do gesto. Os objetivos específicos são: apresentar o saber/fazer dos agentes preservacionistas pelos vieses técnico, legal, administrativo e burocrático; investigar, a partir de processos e produtos, indícios de uma arte de saber/fazer; e indicar perspectivas para o aprofundamento de entendimentos sobre as potências e as potencialidades dos agentes preservacionistas para além de enquadramentos disciplinares, científicos e burocráticos. As discussões propostas encontram respaldo teórico-conceitual na Teoria do Documento e nas reflexões de Michel Foucault. Este estudo teórico-epistemológico é desenvolvido a partir de revisão de literatura. Os resultados indicam dois apontamentos: a documentação patrimonial como dispositivo de mediações e o gesto como vetor de força no fazer preservacionista. As considerações revelam a contribuição da Bibliografia, em especial do gesto bibliográfico, para o reconhecimento de traços e traçados do saber/fazer preservacionista; e a relevância da aproximação entre a Bibliografia e a Arquivologia para abordagens diferenciais sobre as práticas de representação e seus desdobramentos no campo do patrimônio.


Palavras-chave: Patrimônio. Bibliografia. Arquivologia. Documentação patrimonial. Gesto.

Link: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/92381

Publicado
2020-03-29
Seção
Resumos de artigos científicos