O Frasco quebrado: a bibliografia e a cultura da convergência

  • Marco Antônio de Almeida Universidade de São Paulo

Resumo

O artigo propõe uma releitura de “Bibliografia e Sociologia dos Textos” de D. F. McKenzie, estabelecendo conexões com os desafios e perspectivas do presente três décadas após sua publicação. Dois pontos são destacados: 1- a compreensão da bibliografia como uma “sociologia dos textos” – uma área voltada à análise histórica dos processos sociais de produção, circulação e recepção dos textos e 2- os desafios que se colocam à bibliografia ao interrogar-se acerca dos textos que transcendem ao suporte tradicional do livro. As conexões são estabelecidas a partir do território específico das Histórias em Quadrinhos, que ancora empiricamente as reflexões, por meio de dois fios condutores: 1- a ideia de representação social, o processo pelo qual os membros de uma cultura usam a linguagem para produzir sentido e conhecimento; 2- o conceito de “cultura da convergência”, focando os processos de apropriação social do conhecimento e da informação. Retomam-se discussões mais amplas sobre identidades sociais e culturais e suas representações nos meios de comunicação, bem como os processos de produção, circulação e apropriação dos textos. O artigo mescla revisão bibliográfica e ensaio teórico com base em discussão da literatura e observação in loco de campo, colocando em diálogo a obra de McKenzie com autores que abordam contemporaneamente os processos tecnoculturais. Ao final da discussão, levantamos um conjunto de coordenadas teóricas e temáticas para contribuir com a atualização e ampliação do escopo do campo de pertinência da bibliografia perante os desafios culturais do mundo atual.

Palavras-chave: Bibliografia. Textos. Cultura da Convergência. Histórias em Quadrinhos. Circulação da Informação.

Link: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/92325

Publicado
2020-03-29
Seção
Resumos de artigos científicos