Competência em informação dos profissionais negociadores na atuação nos mercados internacionais

Resumo

A informação e o conhecimento são as principais necessidades e recursos para as pessoas conviverem em sociedade e atuarem estratégica e profissionalmente no mercado em um contexto de evolução constante das Tecnologias da Informação e da Comunicação e/ou Tecnologias Digitais da Informação (TICs/TDIs) e de excesso de informações, na denominada Sociedade da Informação e do Conhecimento. Investiga a Competência em Informação dos negociadores brasileiros que atuam no mercado internacional, levando em conta o contexto da interculturalidade no mercado em que atuam. O objetivo geral é analisar as competências em informação de que o profissional negociador precisa para atuar nos mercados internacionais. Apresenta, teoricamente, a relação da Gestão da Informação e do Conhecimento com a Competência em Informação e sua interligação com as Negociações Internacionais e a atuação dos profissionais negociadores. Trata-se de um estudo de natureza qualiquantitativa e aplicado, para cujo desenvolvimento foi utilizado o modelo de Competência em Informação de Bruce que foi base para elaborar o instrumento de coleta dos dados aplicado aos negociadores internacionais brasileiros que atuam no mercado. Depois de aplicados, os questionários foram validados e utilizados na análise dos resultados. Para esta análise, utilizaram-se softwares como o Excel e o SPSS, e a partir dos resultados obtidos, fez-se a análise. Esses resultados também consideraram duas entrevistas feitas com experts da área. Confirma que, como a informação é o principal recurso que o negociador internacional emprega para atuar, e as TICs/TDIs são ferramentas importantes para isso, ele deve ter Competência em Informação e não se limitar a ser um usuário da informação. Mostra, ainda, que a maioria dos negociadores internacionais sabem usar bem as TICs/TDIs, encontrar e usar fontes de informação e deflagrar processos de busca e controle da informação. Demonstraram que preferem o arquivamento em meios eletrônicos ou combinados (eletrônicos e físicos) e conhecem os conteúdos mais relevantes do chamado conhecimento de base para atuar na área. Fazem análise crítica da informação, transformam-na em conhecimento e o expandem com novas ideias e são criativos. Além disso, usam, de forma sábia, a informação e o conhecimento, não só em seu benefício, mas também em benefício de outros, impactando positivamente as pessoas envolvidas. Tiveram mestres inspiradores em sua profissão e ensinam a outras pessoas que queiram atuar na área. Apresenta, além do perfil dos negociadores e do resultado de sua Competência em Informação, a proposta de um modelo de Competência de Informação para esses negociadores e temas relevantes para Cursos de Formação na área, visando formar profissionais negociadores competentes e mais preparados para atuarem no mercado atual, em que prevalece a chamada Sociedade da Informação. Como considerações finais, afirma que os profissionais negociadores internacionais são trabalhadores do conhecimento e não tão somente usuários da informação. São competentes em informação levando em conta todas as categorias de Bruce, e são trabalhadores do conhecimento que atuam na Sociedade da Informação. Traz contribuições para a profissão do negociador e para a Ciência da Informação e demonstra o quanto essa Ciência tem espaço para crescer sendo interdisciplinar ou aplicada às demais áreas.

Palavras-chave:  Competência em Informação, Negociadores Internacionais, Informação, Conhecimento, Ciência da Informação.

Link: https://seer.ufs.br/index.php/conci/article/view/10803

Biografia do Autor

Roberto Vilmar Satur, Universidade Federal da Paraíba

Professor do Departamento de Mediações Interculturais do CCHLA da UFPB

Emeide Nóbrega Duarte, Universidade Federal da Paraíba

Professora Drª. do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal
da Paraíba

Publicado
2020-03-29
Seção
Resumos de artigos científicos