Fandom em bibliotecas públicas: mapeamento de iniciativas e suas aplicabilidades

Resumo

fandom constitui-se por indivíduos que apreciam um objeto cultural constituindo a denominada comunidade de fãs. No interior dessas comunidades criam e compartilham produtos inspirados nos conteúdos culturais originais chamados de cânone. Por outro lado, temos a biblioteca pública (BP) que tem em suas diretrizes a promoção de competências como a leitura, a criatividade e o contato com diversas expressões artísticas. No entanto, as BPs brasileiras sofrem com o abandono da comunidade, o descaso e o desconhecimento de suas funções por parte do poder público. Assim, enxerga-se no fandom um meio pelo qual as BPs possam resgatar sua relevância e cumprir melhor seu papel ao servir sua comunidade com atividades que despertem múltiplos interesses. O artigo tem como objetivo conceituar as atividades de fãs, mapeando as iniciativas semelhantes que obtiveram sucesso em BPs, bem como discutir as possibilidades de aplicação na realidade brasileira elencando quais benefícios o desenvolvimentos de tais atividades traria a comunidade. O percurso metodológico foi o exploratório, pois a produção acadêmica que relaciona o fandom com as bibliotecas públicas é relativamente escassa no país, dessa forma, foram consultados sites de associações de bibliotecas públicas, periódicos com a temática de biblioteca pública, blogs sobre fãs, fandom e leitura. Apoiado nos conceitos de “biblioteca viva” e “biblioremix”, a comunidade de fãs apresenta-se como um meio para colocar em prática uma nova perspectiva da biblioteca. Por se constituir de indivíduos engajados com diferentes atividades artísticas, os fãs têm o potencial de mobilizar grupos de interesse no entorno da BP.

Palavras-chave: Bibliotecas públicas. Fandom. Bibliotecários. Biblioteca viva.

Link: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8655370

Biografia do Autor

Bruna Daniele de Oliveira Silva , Universidade Estadual Paulista

Graduada em Biblioteconomia e Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo. Mestranda em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista.

Deise Maria Antonio Sabbag , Universidade de São Paulo

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista. Professora Doutora da Universidade de São Paulo.

Publicado
2020-03-27
Seção
Resumos de artigos científicos