BiblioQuilombola: um projeto em construção

Resumo

A população que vive em comunidades quilombolas enfrenta, no seu cotidiano, diferentes situações que exigem competências para o uso de informações e isso constitui um grande desafio. Isso se deve ao fato de que elas contam com uma infraestrutura informacional incipiente e não foram estimuladas ao desenvolvimento da competência em informação. Dito isso, o objetivo do artigo é apresentar as primeiras ações do projeto BiblioQuilombola, que estão sendo realizadas em Ilha de Maré. O relato descreve o planejamento da aplicação do método da contação de história para promover competência em informação, entre crianças do quarto ano da Escola da referida comunidade. As primeiras inferências desta ação do BiblioQuilombola nos direcionam ao entendimento de que o método da contação de história estimula a promoção e o emprego de competência em informação entre crianças da faixa etária de 8 a 11 anos.

Biografia do Autor

Jaires Oliveria Santos, Universidade Federal da Bahia

Professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Doutoranda em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia (PPGCI/UFBA). Mestra em Ciência da Informação pelo PPGCI/UFBA (2015). Possui graduação em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal da Bahia (2013). Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Competências e comportamento: processos de produção, inovação e comunicação da informação (Comporti) da UFBA. Atuou como gestora em Bibliotecas Públicas Estaduais. Desenvolve pesquisas com ênfase em Competência em Informação, Processo Educativo, Profissão, Informação e Desinformação, Informação e Cidadania.

Kátia de Oliveira Rodrigues

Doutorado em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Minas Gerais (2017), Mestrado em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Bahia (2008), Especialização em Administração Empresarial e Graduação em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal da Bahia (1990). Atualmente é Professora Adjunta do Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia, Membro da Comissão editoria da revista PontodeAcesso. Tem experiência na área de Ciência da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: práticas leitoras, estudos métricos, comunicação e produção científica, periódico científico.

Valdinéia Barreto Ferreira, Universidade Federal da Bahia

Doutora e Mestra em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Especialista em Administração Pública com aprofundamento em Gestão pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Especialista em Gestão Universitária e Qualidade em Serviços pela UFBA. Bacharela em Biblioteconomia e Documentação (UFBA). Bibliotecária e Membro do Núcleo Científico do Sistema Universitário de Bibliotecas da UFBA. Membro da Rede de Inovação Tecnológica do Nordeste - Rede NIT-NE, na Malha de Inovação do SIBI/UFBA. Coordenadora do Sistema de Bibliotecas do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (BIBLIOJUD - 2002/2010). Ministra aulas e palestras sobre estratégias de busca e recuperação da informação científica em bases de dados nacionais e estrangeiras; revisão bibliográfica (sistemática e integrativa); normalização do trabalho técnico-científico; e-Science em ambientes colaborativos; práticas colaborativas e gestão de dados de pesquisa.; Personal Home Library (PHL). Atua nas áreas de Ciência da Informação, Biblioteconomia e Administração Pública, com expertise nos processos de automação de bibliotecas; capacitação de usuários; serviços de referência e recuperação da informação; normalização do trabalho técnico-científico; identificação de ambientes colaborativos; infraestrutura e-Science e bibliometria. Foi premiada com Menção Honrosa, no Prêmio CAPES de Tese - Edição 2017, na área de Comunicação e Informação, pela tese de doutorado intitulada: e-Science e políticas públicas para ciência, tecnologia e inovação no Brasil: colaboração, infraestrutura e repercussão nos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia da área de nanotecnologia. É membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Análises Métricas Aplicadas à Ciência e Tecnologia (GEPMIC).

Publicado
2020-09-21
Seção
Pesquisas em andamento