Os desafios enfrentados pela equipe editorial do Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases na transição entre dois publishers de renome internacional

  • Claudia Vilalva Cassaro Universidade Estadual Paulista
  • Selma de Lourdes Pires Martins Universidade Estadual Paulista
  • Lucilene Delazari dos Santos Universidade Estadual Paulista
  • Benedito Barraviera Universidade Estadual Paulista
  • Juliana Siani Simionato Universidade Estadual Paulista
  • José Claudio Pires Martins Universidade Estadual Paulista
  • Rui Seabra Ferreira Junior Universidade Estadual Paulista

Resumo

The Journal of Venomous Animals and Toxins, criado em 1995 no Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos (CEVAP) da Universidade Estadual Paulista (UNESP), São Paulo, Brasil, foi a primeira revista digital brasileira. Em 1998 foi selecionada para integrar a base SciELO (Scientific Electronic Library Online), e em 2003, para se tornar mais abrangente, as Doenças Tropicais foram incluídas no seu escopo. Denominouse então The Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases. Em 2006 foi selecionada para integrar duas Bases internacionais estratégicas: a Web of Science da Clarivate Analytics, que publica anualmente o Fator de Impacto, e a Scopus da Elsevier, que publica o Cites per Doc e o CiteScore. Como estes índices se estabilizaram até 2012 entre 0.30 e 0.50, o Conselho Editorial decidiu estabelecer parceria com a BioMed Central Springer-Nature, um publisher comercial de acesso aberto e de renome internacional. Houve, nesta ocasião, uma reestruturação importante do periódico, incluindo a publicação em fluxo contínuo e a indexação no PubMed Central, com vistas à melhoria da qualidade e do aumento das métricas. Em 2018 o Fator de Impacto alcança o valor de 2.935, o Cites per Doc o de 2.973 e o CiteScore de 2.630. Em seis anos osindicadores tiveram um incremento substancial, ou seja, de 0.5 para 2.9. Tendo em vista os elevados investimentos necessários para renovação do contrato de parceria, e por tratar-se de uma publicação acadêmica e não-comercial, o corpo editorial decidiu manter o acesso aberto e tentar a sustentabilidade financeira do periódico a médio prazo, trazendo a publicação de volta ao Brasil a partir de 2019. A equipe SciELO acolheu a corajosa iniciativa e tornou-se o novo parceiro neste desafio. As estratégias adotadas na transição estão descritas em detalhes no “relato de experiência”.

Palavras-chave: Periódicos científicos eletrônicos. Publisher. Acesso aberto. Sustentabilidade.

Link: https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/9331/7259

Biografia do Autor

Claudia Vilalva Cassaro, Universidade Estadual Paulista

Mestre em Doenças Tropicais


Selma de Lourdes Pires Martins, Universidade Estadual Paulista

Mestre em Teoria e Pesquisa em Comunicação

Lucilene Delazari dos Santos, Universidade Estadual Paulista

Doutora em Biologia Molecular


Benedito Barraviera, Universidade Estadual Paulista

Doutor em Medicina Interna

Juliana Siani Simionato, Universidade Estadual Paulista

Mestre em Teoria e Pesquisa em Comunicação

José Claudio Pires Martins, Universidade Estadual Paulista

Graduado em Tecnologia em Gestão Ambiental


Rui Seabra Ferreira Junior, Universidade Estadual Paulista

Doutor em doenças tropicais

Publicado
2020-09-23
Seção
Resumos de artigos científicos