A política de seleção do Real Gabinete Português de Leitura: identificação a partir da compilação de atas e relatórios do período de 1837-1847

  • Fabiano Cataldo
Palavras-chave: Formação e Desenvolvimento de Coleções. Política de Seleção. Real Gabinete Português de Leitura. Rio de Janeiro. Século XIX. Portugal

Resumo

Identifica aspectos da Política de Seleção desenvolvida no século XIX no âmbito do Real Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro, utilizando como base fontes manuscritas da Instituição. Apresenta, através da revisão de literatura, a Formação e Desenvolvimento de Coleções sendo aplicada muito antes da consolidação teórica da Biblioteconomia e enfatiza a necessidade de estudos epistemológicos acerca dessa disciplina. Descreve o processo de seleção e negociação com mercado livreiro no Rio de Janeiro e em Portugal. Define o perfil do público leitor da Instituição, assim como seus interesses e influências culturais. Destaca, por amostragem, os instrumentos auxiliares de seleção que os selecionadores disponham na época. Conclui afirmando a expressa necessidade da formalização de uma Política de Seleção para o adequado desenvolvimento de um acervo e destacando o pioneirismo do grupo que fundou o Real Gabinete em pensar os critérios que norteariam a formação do acervo. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biblioteconomia)– Escola de Biblioteconomia, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007. Orientador: Profa. Dra. Simone da Rocha Weitzel.
Publicado
2008-01-18
Seção
New Section Title Here