Produção literária no Brasil de Antonio Isidoro da Fonseca à Imprensa Régia

  • Maria Lucia Leite de Oliveira
Palavras-chave: Imprensa no Brasil Colônia, Fonseca, Antônio Isidoro, Controle da leitura, Impressão Régia

Resumo

OLIVEIRA, Maria Lucia Leite de. Produção literária no Brasil de Antonio Isidoro da Fonseca à Imprensa Régia. 2006. Escola de Biblioteconomia, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006. Orientador: Profa Dra Keila Grinberg Trata do início da imprensa no Brasil colônia. Apresenta as hipóteses de instalação da prensa antes do século XVIII, porém não confirmadas, mas sustentadas por alguns autores. Aborda especificamente a introdução do prelo, em 1747, através da figura de Antônio Isidoro da Fonseca, que teria conseguido furar, momentaneamente, o pacto colonial e imprimir algumas obras no Brasil. Detalha esses impressos, especificando a localização atual daqueles que conseguiram sobreviver a repressão portuguesa. Aborda o papel que a Inquisição possuiu com relação à censura de materiais impressos. Destaca a chegada da Família Real ao Rio de Janeiro, e o impulso que esse fato representou para a Colônia, com a implementação de várias melhorias, e principalmente com a instalação da Impressão Régia. E finaliza observando que a tipografia trouxe um impulso cultural com a divulgação dos livros e por conseguinte, da leitura. Para informações sobre o texto completo: Escola de Biblioteconomia da UNIRIO. E-mail: cch_biblioteconomia@unirio.br.
Publicado
2007-07-08
Seção
New Section Title Here