UNVEILING THE LAYERS OF THE L.O.L. SURPRISE DOLL: A LINGUISTIC ANALYSIS THROUGH THE GRAMMAR OF VISUAL DESIGN

  • Danielle Barbosa Lins de Almeida UFPB
  • Polianna Torres UFPB

Resumo

A boneca surpresa L.O.L. Surprise foi criada em 2016 pela MGA Entertainment inspirada pela tendência de vídeos de “unboxing” no YouTube, onde crianças e adultos abrem embalagens de brinquedos, ou outros objetos, para mostrar aos espectadores como funcionam ou o que fazem. Sendo um brinquedo colecionável, com a possibilidade de mais de cem bonecas surpresa, a L.O.L. Surprise, que é um sucesso de vendas, explora o brincar pela descoberta das várias camadas envolvidas no “unboxing” da embalagem da boneca. O marketing da L.O.L. Surprise não envolve anúncios de TV e toda a sua estratégia é focada em vídeos no YouTube mostrando crianças abrindo (e/ou descobrindo) o brinquedo. É possível perceber que abrir a embalagem faz parte da experiência/brincadeira da L.O.L. Surprise, e consequentemente descobrir a boneca. Já que o crescimento da boneca norte-americana L.O.L, não só no Brasil mas ao redor do mundo (FROMM, 2019), é um tendência de sucesso crescente nos últimos anos (GREEN, 2018), a pesquisa tem como objetivo descrever e analisar os aspectos multimodais das camadas da embalagem da boneca, percebendo como o elemento surpresa é construído através delas. Portanto, para a análise das camadas da embalagem nos apoiaremos na Gramática do Design Visual de Kress & Van Leeuwen (2006 [1996]) e suas metafunções visuais, que derivam da linguística sistêmico-funcional de Halliday (1978). A descrição e a análise revelam um estímulo à curiosidade nas crianças, acentuado pelo aspecto interativo percebido através da linguagem verbal e visual, assim como uma tendência em direção ao consumismo e maior engajamento com as redes sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-05-06
Como Citar
Barbosa Lins de Almeida, D., & Torres, P. (2020). UNVEILING THE LAYERS OF THE L.O.L. SURPRISE DOLL: A LINGUISTIC ANALYSIS THROUGH THE GRAMMAR OF VISUAL DESIGN. PROLÍNGUA, 14(2), 101-113. https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-9979.2019v14n2.48710