CONTRIBUIÇÃO DO NÚCLEO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA EM UMA UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO PARA A NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA DE AGRAVOS

  • Daniel Idelfonso DANTAS Universidade Federal da Paraíba – UFPB, João Pessoa, Paraíba, Brasil.
  • Renan Figueiredo de FREITAS
  • Daniel de Araújo BATISTA
  • Roberta Barros de ALMEIDA
  • Jória Viana GUERREIRO

Resumo

Introdução: Os Núcleos de Vigilância Epidemiológica (NVE) desenvolvem ações de detecção e investigação de qualquer agravo suspeito ou confirmado de doença de notificação compulsória, sendo o ambiente propício para o desencadeamento oportuno das ações de controle aplicadas à cadeia de transmissão de doenças. Dessa forma, é necessário que as ações de vigilância epidemiológica ocorram em todos os níveis da rede de saúde, incluindo a atenção secundária.Objetivo: Demonstrar a contribuição das ações do NVE de uma Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA) no município de João Pessoa – PB. Material e Métodos: Foi realizado um estudo descritivo que avaliou a contribuição realizada a partir das notificações dos agravos, utilizando-se de dados do Sistema de Informação dos Agravos de Notificação (SINAN) de João Pessoa, referentes a UPA 24h Oceania no período de junho de 2012 a janeiro de 2014, por meio de planilha eletrônica Microsoft Excel, versão 2013. Resultados: Foram registrados 36.714 agravos de notificação compulsória em João Pessoa, sendo que a UPA contribuiu com 1667 casos, correspondendo a 4,5% das notificações no período. A maioria das notificações foi de dengue (1543), correspondendo a 17,3% do total de casos. Ainda registrou 6,9% do total de casos de doenças exantemáticas e um caso de febre maculosa, único notificado do município no período. O restante de sua contribuição distribui-se por mais outros cinco agravos. Conclusão: A implantação de um NVE numa UPA apresenta uma contribuição concreta ao sistema de vigilância epidemiológica pela possibilidade de aumento da sensibilidade e da oportunidade na detecção de agravos de notificação compulsória. DESCRITORES: Vigilância Epidemiológica. Atenção Secundária à Saúde. Notificação de Doenças.

Biografia do Autor

Daniel Idelfonso DANTAS, Universidade Federal da Paraíba – UFPB, João Pessoa, Paraíba, Brasil.
Lista de autores 1. Daniel Idelfonso Dantas (DANTAS, D. I.) 2. Renan Figueiredo de Freitas (FREITAS, R. F.) 3. Daniel de Araújo Batista (BATISTA, D. A.) 4. Roberta Barros de Almeida (ALMEIDA, R. B.) 5. Jória Viana Guerreiro (GUERREIRO, J. V.) Afiliação: 1. Acadêmico em Medicina da Universidade Federal da Paraíba – UFPB, João Pessoa, Paraíba, Brasil. 2. Acadêmico em Medicina da Universidade Federal da Paraíba – UFPB, João Pessoa, Paraíba, Brasil. 3. Mestre em Saúde Coletiva pelo NESC/CPqAM/FioCruz – Recife, Pernambuco, Brasil. 4. Bacharel em Enfermagem pela Universidade Federal da Paraíba – UFPB, João Pessoa, Paraíba, Brasil. 5. Professora Doutora pela Universidade Federal da Paraíba – UFPB, Centro de Ciências Médicas, Departamento de Promoção da Saúde, João Pessoa, Paraíba, Brasil.
Publicado
2014-11-04
Seção
Pesquisa