PREVALÊNCIA DE MICOSES SUPERFICIAIS E CUTÂNEAS EM PACIENTES ATENDIDOS NUMA ATIVIDADE DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

  • Adelina MEZZARI Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Farmácia
  • Karoline Massari HERNANDES Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.
  • Rosana Fernanda Hochmuller FOGAÇA Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.
  • Luciane Noal CALIL Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Resumo

Objetivo: Verificar a presença de micoses superficiais e cutâneas na comunidade e desenvolver ações preventivas para o combate das mesmas proporcionando melhor qualidade de vida na população. Material e Métodos: Tendo em vista a prevalência relativamente alta das infecções fúngicas, foram atendidos pacientes encaminhados para o diagnóstico micológico e aplicado a eles medidas preventivas de orientação verbal sobre o que é uma micose, como ocorre o contágio, suas recidivas entre outras e também a entrega de um manual explicativo com essas mesmas orientações. Todos os procedimentos foram realizados pelo acadêmico bolsista o qual participou ativamente em todas as etapas de execução do projeto, tanto na atividade prática quanto no desenvolvimento e aplicação de ações preventivas. Resultados: Durante os anos de 2013 e 2014, foram atendidos 179 pacientes e colhidas 199 amostras clínicas nos diversos sítios anatômicos. Após o diagnóstico micológico, o paciente foi encaminhado para a Unidade Básica de Saúde (UBS) para receber o tratamento. Os fungos com maior prevalência foram a levedura Candida spp e os dermatófitos Trichophyton rubrum igualmente com 24,9% seguido do Trichophyton mentagrophytes com 22,4% dos isolados. Conclusão: Os resultados dos fungos isolados no diagnóstico micológico possibilitaram confirmar a presença de micoses superficiais e cutâneas na comunidade envolvida reforçando a necessidade de desenvolver ações preventivas que possam diminuir a prevalência das mesmas. DESCRITORES: Prevalência. Diagnóstico. Infecções Fúngicas. Prevenção.

Biografia do Autor

Adelina MEZZARI, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Farmácia
Departamento de Análises, área Microbiologia Clínica, ênfase em Micologia Clínica.
Karoline Massari HERNANDES, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.
Acadêmica do curso de Farmácia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.
Rosana Fernanda Hochmuller FOGAÇA, Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.
Farmacêutica, técnica em Laboratório no Departamento de Análises da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.
Luciane Noal CALIL, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Docente do Departamento de Análises da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Publicado
2017-03-11
Como Citar
MEZZARI, A., HERNANDES, K. M., FOGAÇA, R. F. H., & CALIL, L. N. (2017). PREVALÊNCIA DE MICOSES SUPERFICIAIS E CUTÂNEAS EM PACIENTES ATENDIDOS NUMA ATIVIDADE DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 21(2), 151-156. https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6032.2017v21n2.24162
Seção
Pesquisa