ALEITAMENTO MATERNO E DERMATITE ATÓPICA: ESTUDO DO TIPO CASO-CONTROLE

Autores

  • Esther Bastos Palitot
  • Vilneide Braga
  • Emanuel Sávio Cavalcanti Sarinho
  • Lizandro Leite Brito
  • Luiza Toscano

Resumo

Fundamentos: O estudo do aleitamento materno em crianças atópicas é necessário em razão do provável efeito protetor que pode exercer na modulação dessas doenças. Objetivo: Verificar se crianças com dermatite atópica apresentam hipersensibilidade às proteínas do leite de vaca em relação ao grupo-controle e estabelecer uma possível relação entre a idade da exposição e sensibilização alergênica ao mesmo. Material e Métodos: Estudo analítico do tipo caso-controle. A época da introdução do leite de vaca foi avaliada através de questionário e analisada mês a mês. A sensibilização a proteínas do leite de vaca foi determinada por meio do Prick test. A análise foi realizada de forma bidimensional e determinado a Odds Ratio com o intervalo de confiança. Resultados: Houve maior freqüência de exposição precoce ao leite de vaca no grupo-caso. O Prick test às proteínas do leite de vaca demonstrou maior freqüência de positividade no grupo-caso em relação às do grupo-controle. No grupo-caso, a positividade ao leite in natura e -lactoglobulina foram 9/48 e 8/48, enquanto no grupo controle apenas 1/48 paciente apresentou hipersensibilidade às proteínas do leite de vaca. Conclusão: As crianças com dermatite atópica foram expostas precocemente ao leite de vaca, e apresentaram maior freqüência de positividade para o Prick test.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2010-10-29

Como Citar

Palitot, E. B., Braga, V., Sávio Cavalcanti Sarinho, E., Brito, L. L., & Toscano, L. (2010). ALEITAMENTO MATERNO E DERMATITE ATÓPICA: ESTUDO DO TIPO CASO-CONTROLE. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 14(1), 51–58. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/index.php/rbcs/article/view/4002

Edição

Seção

Pesquisa