Contaminação de Telefones Públicos em Franca, São Paulo, Brasil

  • CARLOS HENRIQUE GOMES MARTINS
  • LAUANDA HELEN DE ASSIS
  • PABLO MAGELA BEIRIGO DE ANDRADE
  • WILSON LUIZ DE OLIVEIRA
  • LUCIANA ASSIRATI CASEMIRO

Resumo

RESUMO Objetivo: Este trabalho avaliou qualitativamente e quantitativamente a contaminação de telefones públicos presentes em seis locais de grande fluxo de pessoas na cidade de Franca, SP. Material e Métodos: Amostras de 51 aparelhos foram colhidas e processadas para contagem e identificação de bactérias e fungos. Resultados: Bactérias (5 espécies) foram isoladas em todos os telefones, sendo que 91,2% deles com nível de contaminação acima de 2,0UFC/cm2; os fungos (18 espécies) foram isolados em 62,75% dos mesmos, também com contagens acima do limite comparado (2,0 UFC/cm2). Os locais cujos telefones apresentaram maior contaminação foram hospital, rodoviária e shopping. Conclusão: Conclui-se que os telefones públicos pesquisados estão contaminados com microrganismos potencialmente patogênicos, sendo possível, portanto, que haja infecção daqueles que os utilizam. Recomenda-se a desinfecção periódica desses aparelhos. DESCRITORES Telefone. Microbiologia. Contaminação de equipamentos.
Publicado
2010-04-05
Como Citar
MARTINS, C. H. G., DE ASSIS, L. H., DE ANDRADE, P. M. B., DE OLIVEIRA, W. L., & CASEMIRO, L. A. (2010). Contaminação de Telefones Públicos em Franca, São Paulo, Brasil. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 12(2), 127-136. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/index.php/rbcs/article/view/4374
Seção
Pesquisa