Carne de caprinos e ovinos do Nordeste: Diferenciação e agregação de valor

  • Roberto Germano da Costa
  • Neila Lidiany Ribeiro
  • Iara Tamires Rodrigues Cavalcante
  • Francisca Fernanda da Silva Roberto
  • Patrícia Rodrigues de Lima
Palavras-chave: buchada, identificação geográfica, manta de Petrolina, sarapatel

Resumo

Essa revisão tem por objetivo propor maneiras de aumentar a viabilidade econômica de forma a promover aumento da lucratividade da cadeia produtiva da caprinovinocultura de corte no Nordeste brasileiro. Iremos abordar fatores que afetam a qualidade final do produto e formas de agregar valor ao mesmo. Em virtude do crescimento populacional mundial constante, é necessário que as indústrias e os diversos ramos dos setores agropecuários e alimentício, acompanhem a nova demanda por alimentos, fornecendo produtos de boa qualidade, alto valor biológico, menor teor de gordura saturada, preço acessível, variedades, e que apresente praticidade de preparo e consumo. A qualidade da carne é definida de acordo com as suas propriedades físico-químicas, sendo que estas propriedades são determinadas por fatores inerentes ao individuo (genética, sexo, idade) ao clima (radiação solar, temperatura, umidade), à fazenda de origem (manejo alimentar), transporte, manejo pré-abate, abate e pós-abate.
Publicado
2019-09-05
Como Citar
Costa, R. G. da, Ribeiro, N. L., Cavalcante, I. T. R., Roberto, F. F. da S., & Lima, P. R. de. (2019). Carne de caprinos e ovinos do Nordeste: Diferenciação e agregação de valor. Revista Científica De Produção Animal, 21(1), 25-33. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/index.php/rcpa/article/view/47926