O QUE DIZEM SOBRE A BNCC? Produções sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) no período de 2010 a 2016

Autores

  • Nathália Fernandes Egito Rocha Universidade Federal da Paraíba
  • Maria Zuleide da Costa Pereira Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v9i2.29922

Resumo

Este texto é resultado de um mapeamento analítico das produções científicas em torno da discussão sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Propomo-nos identificar nos discursos de alguns organismos oficiais e publicações em revistas científicas dos mais variados autores, o que dizem sobre a temática. Com base na ideia de campo científico de Bourdieu (1983, 2004), buscaremos analisar como se caracteriza a construção do documento da BNCC nas vozes dos autores (as)? Quais sentidos são atribuídos à política curricular encontrados nas produções analisadas? Que tensões são apontadas por esses sentidos? O objetivo desse levantamento bibliográfico é além de discutir sobre a produção e destacar os aspectos e dimensões enfatizados, construir a premissa para nossa pesquisa dissertativa

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Nathália Fernandes Egito Rocha, Universidade Federal da Paraíba

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba na linha de Políticas Educacionais. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Curriculares. (GEPPC)

Maria Zuleide da Costa Pereira, Universidade Federal da Paraíba

Pós- doutorado em Educação na UERJ (2008). Professora associada IV da Universidade Federal da Paraíba. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Curriculares (GEPPC).

Referências

ALVES, Nilda. SOBRE A POSSIBILIDADE E A NECESSIDADE CURRICULAR DE UMA BASE NACIONAL COMUM. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p. 1464 – 1479 out./dez. 2014 ISSN: 1809-3876 1466 Programa de Pós-graduação Educação: Currículo – PUC/SP.

ALMEIDA, Jane Soares de Almeida. Mulheres na educação: missão, vocação e destino? A feminização do magistério ao longo do século XX. In: SAVIANI, D. ALMEIDA, J. SOUZA, R. VALDEMARIN, V. O legado educacional do século XX no Brasil. 2. Ed. Coleção Educação contemporânea. Autores associados. ANO 2014

ANPAE. Associação Nacional de Política e Administração da Educação. Comentários iniciais para a discussão do Documento preliminar da Base Nacional Comum Curricular(BNCC). 02-11-2015.

ANPED/Associação Nacional de Pós-graduação e pesquisa em educação e ABdC/Associação Brasileira de Currículo. Exposição de Motivos sobre a Base Nacional Comum Curricular. Ofício n.º 01/2015/GR Rio de Janeiro, 9 de novembro de 2015.

APPLE, M. W. Política cultural e educação. Trad. Maria José do Amaral Ferreira. São Paulo: Cortez, 2000.

AVELAR, Marina. Entrevista com Stephen J. Ball: Uma Análise de sua Contribuição para a Pesquisa em Política Educacional. Dossier Stephen J. Ball y lainvestigación sobre políticas educativas en América Latina. Archivos Analíticos de Políticas Educativas Vol. 24, No. 24. 2015.

BALL, Stephen. Diretrizes Políticas Globais e Relações Políticas Locais em Educação. Currículo sem Fronteiras, v.1, n.2, pp.99-116, Jul/Dez 2001. ISSN 1645-1384 (online) www.curriculosemfronteiras.org 99.

BALL, Stephen. PROFISSIONALISMO, GERENCIALISMO E PERFORMATIVIDADE. Cadernos de Pesquisa, v. 35, n. 126, p. 539-564, set./dez. 2005.

BALL, Stephen. La micropolítica de laescuela: hacia uma teoria de laorganización escolar. Centro de Publicacionesdel M.E.C. y EdicionesPaidós Ibérica, S.A. Barcelona, 1987.

BOURDIER, Pierre. ORTIZ, Renato, org. FERNANDES, Floresran, coord. Sociologia. São Paulo. Ática, 1983.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. Tradução Denice Barbaro Catani. – São Paulo: Ed. UNESP, 2004.

BURGOS, Marcelo B. Base Nacional Comum: O currículo no centro do debate público. BOLETIM CEDES – AGOSTO-DEZEMBRO 2015 – ISSN 1982-1522.

CNTE, Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação. Considerações da CNTE sobre o Projeto de Base Nacional Comum Curricular, elaborado preliminarmente pelo MEC. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 9, n. 17, p. 411-420, jul./dez. 2015.

CAMPOS, Rosânia e BARBOSA, Maria Carmen Silveira. BNC e educação infantil Quais as possibilidades? Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 9, n. 17, p. 353-366, jul./dez. 2015. Disponível em:

CUNHA, Érika Virgílio Rodrigues. CULTURA, CONTEXTO E A IMPOSSIBILIDADE DE UMA UNIDADE ESSENCIAL PARA O CURRÍCULO. Currículo sem Fronteiras, v. 15, n. 3, p. 575-587, set./dez. 2015.

CÓSSIO, Maria de Fátima, BASE COMUM NACIONAL: UMA DISCUSSÃO PARA ALÉM DO CURRÍCULO. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p. 1570 - 1590 out./dez. 2014

CURY, Carlos Roberto Jamil. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e a base nacional comum. In: BRZEZINSKI, Iria. LDB 1996 Contemporânea: contradições, tensões e compromissos. São Paulo: Editora Cortez, 2014.

FERREIRA, Windyz Brazão. O conceito de diversidade no BNCC Relações de poder e interesses oculto. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 9, n. 17, p. 299-319, jul./dez. 2015. Disponível em:

Ferreira, N. S. A. As pesquisas denominadas estado da arte. Educação e Sociedade, 2002.

GABRIEL, Carmen Teresa. Quando “nacional” e “comum” adjetivam o currículo da escola pública. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 9, n. 17, p. 283-297, jul./dez. 2015. Disponível em:

GERALDI, João Wanderley. O ensino de língua portuguesa e a Base Nacional Comum Curricular. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 9, n. 17, p. 381-396, jul./dez. 2015.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social / Antonio Carlos Gil. - 6. ed. - São Paulo: Atlas, 2008.

FREITAS, Luiz Carlos de. Os Reformadores Empresariais da Educação e a disputa pelo controle do processo pedagógico na Escola. Educ. Soc., Campinas, v. 35, nº. 129, p. 1085-1114, out.-dez., 2014

LIMAVERDE, Patricia. Base Nacional Comum: desconstrução de discursos hegemônicos sobre currículo mínimo. Terceiro Incluído –IESA–UFG, v.5, n.1, Jan./Jun., 2015, p. 78-97.

LOPES, Alice Casimiro. Por um currículo sem fundamentos. Linhas Críticas, Brasília, DF, v.21, n.45, p. 445-466, mai./ago. 2015.

MACEDO, Roberto Sidnei, NASCIMENTO, Claudio Orlando do e GUERRA, Denise de Moura. HETEROGENEIDADE, EXPERIÊNCIA E CURRÍCULO: CONTRAPONTOS À IDEIA DE BASE COMUM NACIONAL E À VONTADE DE EXTERODETERMINAÇÃO DA FORMAÇÃO. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p.1556 - 1569 out./dez. 2014

MACEDO, Elizabeth. BASE NACIONAL COMUM PARA CURRÍCULOS: DIREITOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO PARA QUEM? Educ. Soc., Campinas, v. 36, nº. 133, p. 891-908, out.-dez., 2015.

MACEDO, Elizabeth, BASE NACIONAL CURRICULAR COMUM: NOVAS FORMAS DE SOCIABILIDADE PRODUZINDO SENTIDOS PARA EDUCAÇÃO. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p.1530 - 1555 out./dez. 2014

MARCHELLI, Paulo Sergio. DA LDB 4.024/61 AO DEBATE CONTEMPORÂNEO SOBRE AS BASES CURRICULARES NACIONAIS. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p. 1480 - 1511 out./dez. 2014 ISSN: 1809-3876

MACHADO, Roseli Belmonte e LOCKMANN, Kamila. BASE NACIONAL COMUM, ESCOLA, PROFESSOR. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p. 1591 - 1613 out./dez. 2014

Ministério da Educação. BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR: Proposta preliminar. 2 versão revista. Ministério da Educação. 2016.

MOVIMENTO PELA BASE NACIONAL COMUM (MBNC). O movimento. Disponível em: <http://movimentopelabase.org.br/o-movimento/>. Acesso em: 11 nov. 2015.

OLIVEIRA, Maria Antonieta Alburquerque de. Currículo Nacional: reflexões necessárias. Educação e Filosofia. Jan/ Jun e Jul. dez. 1997

PALAFOX Gabriel Humberto Muño. Análise do sentido/significado atribuído à Educação Física no documento “por uma política curricular para a educação básica - contribuição ao debate da base nacional comum a partir do direito à aprendizagem e ao desenvolvimento” do Ministério da Educação (2014). Revista Teias v. 16 • n. 41 • 223-249 • (abr./jun. - 2015): Infância, Literatura e Educação.

PEREIRA, Maria Zuleide da C. Políticas e Práticas Curriculares em Tempo de Globalização. Temas em Educação, v. 15, p. 13-22, 2006.

PEREIRA, Maria Zuleide da C.. A Centralidade da pluralidade Cultural nos Debates Contemporâneos no Campo do Currículo. Currículo sem Fronteiras, v. 09, p. 169-184, 2009.

PEREIRA, Maria Zuleide da C; ALBINO, A. C. A. .BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR (BNCC): HISTÓRIA E PRECEDENTES PARA PENSAR O CURRÍCULO NACIONAL. In: Maria Zuleide da Costa Pereira; Ângela Cristina Alves Albino. (Org.). Multifaces da Pesquisa em Educação. 1ed.João Pessoa: Editora da UFPB, 2015, v. 2, p. 15-38.

PEREIRA, Maria Zuleide da C; ALBINO, A. C. A. .POLÍTICAS DE CURRÍCULO E FORMAÇÃO DOCENTE: híbridos discursivos e analogias políticas no contexto do GEPPC. In: Maria Zuleide da Costa Pereira; Ângela Cristina Alves Albino; Veridiana Xavier Dantas. (Org.). POLÍTICAS DE CURRÍCULO E FORMAÇÃO: desafios contemporâneos. 1ed. João Pessoa: Editora da UFPB, 2015, v. 1, p. 11-33.

PEREIRA, Talita Vidal Pereira e OLIVEIRA, Veronica Borges de. BASE NACIONAL COMUM: A autonomia docente e o currículo único em debate. Revista Teias v. 15 • n. 39 • 24-42 • (2014) : Currículo, Políticas e Trabalho Docente

PEREIRA Talita Vidal, COSTA Hugo Heleno Camilo e CUNHA Érika Virgílio Rodrigues da. Uma base à Base: quando o currículo precisa ser tudo. R. Educ. Públ. Cuiabá, v. 24, n. 56, p. 443-454, maio/ago. 2015

PEREIRA, Fábio de Barros, OLIVEIRA, Inês Barbosa de. PONDERAÇÕES AO CURRÍCULO MÍNIMO DA REDE ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO: UMA CONTRIBUIÇÃO AO DEBATE EM TORNO DA BASE COMUM NACIONAL. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p. 1669 - 1692 out./dez. 2014

PETERS, Michael. Pós-estruturalismo e filosofia da diferença: uma introdução. Autêntica. Belo Horizonte. 2000.

PERONI, Vera Maria Vidal e CAETANO, Maria Raquel. O público e o privado na educação: projetos em disputa? Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 9, n. 17, p. 337-352, jul./dez. 2015.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Os embates da cidadania: ensaio de uma abordagem filosófica da LDB/1996. In: BRZEZINSKI, Iria. LDB 1996 Contemporânea: contradições, tensões e compromissos. São Paulo: Editora Cortez, 2014.

SILVA,Tomaz Tadeu da. Documentos de Identidade: Uma Introdução às Teorias de Currículo. 3° Edição. Editora Autêntica. 2010.

REDYSON, Deyve e SANTOS, Mirinalva. BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR: DESAFIOS E IMPLICAÇÕES PARA O ENSINO RELIGIOSO. ESPAÇO DO CURRÍCULO, v.8, n.3, p. 293-305, Setembro a Dezembro de 2015

SANTOS, Boaventura de Souza. Para uma pedagogia do conflito. In: SILVA, L, H, AZEVEDO, J C., SANTOS, E, S. (org.). Novos mapas culturais, novas perspectivas educacionais. Porto Alegre. Sulina. 1996.

SILVA, Monica Ribeiro da. Currículo, ensino médio e BNCC Um cenário de disputas. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 9, n. 17, p. 367-379, jul./dez. 2015. Disponível em:

Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior - ANDES-SN. Projeto do Capital para a Educação: análise e ações para a Luta. 2016.

SOUSA, Jorge Luis Umbelino de. CURRÍCULO E PROJETOS DE FORMAÇÃO: BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR E SEUS DESEJOS DE PERFORMANCE. ESPAÇO DO CURRÍCULO, v.8, n.3, p. 323-334, Setembro a Dezembro de 2015

SÜSSEKIND, Maria Luiza. AS (IM)POSSIBILIDADES DE UMA BASE COMUM NACIONAL. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p. 1464 – 1479 out./dez. 2014 ISSN: 1809-3876 1466 Programa de Pós-graduação Educação: Currículo – PUC/SP.

VALDEMARIN, Vera Teresa. Os sentidos e a experiência: professores, alunos e métodos de ensino. In: SAVIANI, D. ALMEIDA, J. SOUZA, R. VALDEMARIN, V. O legado educacional do século XX no Brasil. 2. Ed. Coleção Educação contemporânea. Autores associados. ANO 2014

VIEIRA, Juçara. Três reflexões sobre currículo. Cadernos de Educação, CNTE, n. 5, p. 29-37, 1997.

Downloads

Publicado

2016-09-17

Como Citar

EGITO ROCHA, N. F.; PEREIRA, M. Z. da C. O QUE DIZEM SOBRE A BNCC? Produções sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) no período de 2010 a 2016. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 9, n. 2, 2016. DOI: 10.15687/rec.v9i2.29922. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/rec.v9i2.29922. Acesso em: 18 jan. 2022.

Edição

Seção

O currículo como possibilidade de resistência, de criação, de solidariedades...

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>