[1]
Prazeres, R.V. 2018. Relações entre a Concentração de Propriedade e o Conservadorismo Condicional nas Companhias Abertas Brasileiras: Uma Análise através do Modelo de Regressão Quantílica. Revista Evidenciação Contábil & Finanças. 6, 3 (ago. 2018), 21-36. DOI:https://doi.org/10.22478/ufpb.2318-1001.2018v6n3.36941.