A HIPEREUTROFIZAÇÃO E SUAS IMPLICAÇÕES NA BIOCENOSE DE UM ECOSSISTEMA AQUÁTICO URBANO DE JOÃO PESSOA-PB, BRASIL

  • José Etham de Lucena Barbosa
  • Takako Watanabe
  • Armand Moredjo
  • Francisco José Pegado Abílio

Resumo

Objetivando avaliar o grau de evolução trófica da Lagoa do Parque Solon de Lucena e suas implicações nas comunidades biológicas, foram analisadas, com base em amostragens realizadas bimestralmente, de junho de 1995 a setembro de 1996, as comunidades fitoplanctônicas, zooplanctônicas e de macroinvertebrados bentônicos, conjuntamente com o emprego do índice de estado trófico de Carlson e análise de diferentes variáveis limnológicas. A constatação de inúmeras e variadas descargas de esgotos domésticos e industriais, o alto grau de eutrofização denunciado por elevadas concentrações de ntrogênio e fósforo, assoreamento, mortandade de peixes e florescimentos de algas, transformam o ecossistema numa lagoa de estabilização com limitada capacidade depurada, refletindo-se na instabilidade de sua vida aquática. A invariabilidade estrutural nos principais níveis tróficos da biocenose, com ausência de sucessão de espécies, é um indicador da perda de elasticidade do sistema e pobreza na diversidade dos elos da teia alimentar. Descritores: Hipereutrofização, biocenose, variáveis limnológicas, diversidade, índice de estado trófico, Nordeste do Brasil. 
Publicado
2012-06-27
Seção
Artigos