ABELHAS (HYMENOPTERA, APOIDEA APIFORMES) DE UMA ÁREA DE RESTINGA, PARAÍBA, NORDESTE DO BRASIL: ABUNDÂNCIA, DIVERSIDADE E SAZONALIDADE.

  • Maria Cristina Madeira-da-Silva
  • Celso Feitosa Martins

Resumo

Abelhas (Hymenoptera, Apoidea Apiformes) de uma área de restinga, Paraíba, Nordeste do Brasil: abundância, diversidade e sazonalidade. Neste trabalho estudou- se a comunidade de abelhas em uma área de restinga localizada na Praia de Intermares, Município de Cabedelo, NE do Brasil, com relação a riqueza, composição de espécies, abundância relativa, diversidade e atividade sazonal. Estas informações foram utilizadas para caracterizar a estrutura da comunidade de abelhas. A fauna de abelhas foi comparada com dados obtidos em outras regiões brasileiras. A coleta de abelhas nas flores foi realizada mensalmente de maio de 1996 a abril de 1997. foram registrados 1520 espécimens (86% fêmeas, 14% machos) pertencentes a 40 espécies. As espécies predominantes de abelhas, em número de indivíduos (representando 79% do total), em ordem decrescente foram: Apís mellifera Linnaeus, 1758, Trigona spinipes (Fabricius, 1793), Centris (Centris) leprieuri Spinola, 1841, Centris (Centris) caxiensis Ducke, 1907, Centris (Hemisiela) trigorioides Lepeletier, 1841, Xylocopa (Neoxylocopa) cearensis Ducke, 1910 e Xylocopa (Schoenherria) muscaria (Fabricius, 1775). A comunidade de abelhas da restinga foi caracterizada pela dominância de espécies de Centridini, Xylocopini e Ceratinini e pela abundância de indivíduos de Apini, Centridini e Meliponini. A atividade sazonal foi típica das regiões tropicais, com pequenas e irregulares variações de espécies e indivíduos durante o ano.
Publicado
2008-11-13
Seção
Artigos