EFEITOS DO FOGO NA ESTRUTURA POPULACIONAL DE QUATRO ESPÉCIES DE CERRADO

  • Vagner Santiago Vale
  • Sérgio Faria Lopes

Resumo

A presença do fogo no cerrado é um importante fator modelador da estrutura de populações presentes neste bioma. O presente trabalho foi avaliar as diferenças no impacto de queimadas periódicas na população e rebrotamento de quatro espécies vegetais do cerrado: Kielmeyera coriacea, Kielmeyera grandiflora, Tabebuia aurea e Ouratea hexasperma. em duas áreas que sofreram diferentes freqüências de fogo nos últimos 15 anos no Parque Estadual da Serra de Caldas Novas. Foram demarcados, em cada área, dois transectos de 5 m x 10 m, totalizando uma área amostral de 2500m2 em cada área. Nos transectos foram quantificados e medidos as alturas dos indivíduos das quatro espécies. As rebrotas dos indivíduos foram classificadas quanto ao tipo de rebrota (aérea ou subterrânea). Cada população teve sua estrutura analisada e foi realizado o teste “U” de Mann-Whitney, para comparar a altura entre as áreas com cada espécie. Foram amostrados 243 indivíduos na área I e 308 na área II, todas as espécies apresentaram um número elevado de rebrotas aéreas a 1,5m de altura. Porém as espécies apresentaram comportamentos distintos quanto a altura necessária para apresentarem rebrota aérea. Um elevado rebrote subterrâneo foi verificado em todas as espécies o que ratifica a alteração da estrutura populacional e perda da parte aérea devido a queimadas sucessivas. Assim, eventos de queima modificam a estrutura e a composição das espécies uma vez que estas respondem de maneiras diferentes ao fogo.
Publicado
2011-02-03
Seção
Artigos