ASPECTOS FENOLÓGICOS DE PHLEBODIUM DECUMANUM (WILLD.) J. SM (POLYPODIACEAE) EM UM FRAGMENTO URBANO DE FLORESTA ATLÂNTICA NO ESTADO DA PARAÍBA

  • Rafael de Paiva Farias
  • Sergio Romero da Silva Xavier
Palavras-chave: Fenologia, samambaias, epífitas, sazonalidade, herbivoria.

Resumo

Aspectos fenológicos de Phlebodium decumanum (Willd.) J.Sm. em um fragmento urbano de Floresta Atlântica no estado da Paraíba. O presente estudo teve como objetivo analisar aspectos fenológicos de uma população de Phlebodium decumanum (Willd.) J.Sm., uma samambaia epífita ocorrente em um fragmento urbano de Floresta Atlântica Estacional Semidecídua, situado no estado da Paraíba, Brasil. Para tanto se demarcou o forófito (Elaeis guineensis Jacq. – Nome Vernáculo: Dendezeiro) habitado pela população de P. decumanum, sendo esta acompanhada em campo durante 12 meses. Os dados fenológicos (número de frondes estéreis, férteis e senescentes) e de herbivoria foliar (número de frondes predadas) obtidos foram correlacionados com dados climatológicos (temperatura e pluviosidade) dos períodos. O número total mensal de frondes estéreis em P. decumanum demonstrou correlação positiva com a pluviosidade. A produção de frondes férteis ocorreu de março a agosto, apresentando direta relação com o período de alta disponibilidade hídrica do ambiente. A senescência não apresentou correlação com os fatores climáticos analisados, sendo observada a partir do término da estação chuvosa e perdurando até o início da estação seca, período este em que a população apresentou abscisão foliar com permanência dos rizomas como resistência ao estresse hídrico.
Publicado
2014-01-03
Seção
Artigos