[1]
C. de A. Lima, “De passivas a heroínas, de órfãs a cangaceiras eróticas: um breve debate teórico sobre as mulheres sertanejas na pornochanchada”, SRH, vol. 24, nº 41, p. 373-388, dez. 2019.