GOVERNANÇA NO ESPORTE: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DE LIGAS ESPORTIVAS

Palavras-chave: Governança. Estratégia. Esporte.

Resumo

A governança é um mecanismo fundamental para o bom funcionamento de uma organização, seja ela pública, privada, mista ou sem fins lucrativos. No esporte, com os investimentos efetuados na última década, as organizações esportivas, ora amadoras, voltaram seus olhares para a adoção das boas práticas de governança, buscando uma lógica profissional. No basquete brasileiro, a junção da LBF com a LNB une duas instituições com culturas distintas e com propostas de governança diferentes. Por esta razão, o objetivo deste trabalho foi identificar, pela visão dos stakeholders, elementos e ações de governança no novo modelo gestão. Conclui-se, portanto, que a recente parceria ainda não tem um modelo de governabilidade comum, mas há o entendimento e aplicação empírica de boas práticas por parte dos gestores.

Biografia do Autor

Renato Dupas Bragagnollo, UNINOVE - Universidade Nove de Julho
Mestre em Administração - Gestão do Esporte pela Universidade Nove de Julho (UNINOVE). E-mail: renatodupas@gmail.com. ORCID Id http://orcid.org/0000-0003-3539-8226 
João Paulo Lara de Siqueira, UNINOVE - Universidade Nove de Julho
Programa de Pós-graduação em Administração da Universidade Nove de Julho ((PPGA/UNINOVE). E-mail: joaopaulolaradesiqueira@gmail.com. ORCID Id http://orcid.org/0000-0001-5741-5539

Referências

BERGAMINI JUNIOR, S. Controles internos como um instrumento de governança corporativa. Revista do BNDES. Rio de Janeiro, v. 12, n. 24, 2005.

BIANCHI, M. et al. A evolução e o perfil da governança corporativa no Brasil: um levantamento da produção científica do Enanpad entre 1999 e 2008. ConTexto, v.9, n.15, 2009.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa métodos qualitativo, quantitativo e misto. In: Projeto de pesquisa métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed, 2010.

ESTEVE, M. et al. Empirical evidence of stakeholder management in sports clubs: the impact of the board of directors. European Sport Management Quarterly, v.11, n.4, p.423-440, 2011.

FASSIN, Y. The stakeholder model refined. Journal of business ethics, v.84, n.1, p.113-135, 2009.

FERKINS, L.; SHILBURY, D.; MCDONALD, G. Board involvement in strategy: Advancing the governance of sport organizations. Journal of sport management, v.23, n.3, p.245-277, 2009.

FLICK, U. Desenho da Pesquisa Qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FREEMAN, E. Strategic Management: A Stakeholder Approach2. Boston, Pitman.

FREEMAN, R. E. The stakeholder approach revisited. Zeitschrift für Wirtschafts-und Unternehmensethik, v.5, n.3, p.228, 2004.

FREY, I. A.; ZAIA, R. Demonstrações contábeis dos clubes de futebol do campeonato catarinense de 2012: verificação da adequação à legislação vigente. REAVI-Revista Eletrônica do Alto Vale do Itajaí, v.3, n.4, p.12-24, 2014.

FRIEDMAN, A. L.; MILES, S. Developing stakeholder theory. Journal of management studies, v.39, n.1, p.1-21, 2002.

GRÜN, R. Convergência das elites e inovações financeiras: a governança corporativa no Brasil. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v.20, n.58, p.67-90, 2005.

HAMIL, S. et al. The corporate governance of professional football clubs. Corporate Governance: The international journal of business in society, v.4, n.2, p.44-51, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA. Disponível em: . Acesso em: 08 fev. 2017.

JENSEN, M. C.; MECKLING, W. H. Theory of the firm: Managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of financial economics, v.3, n.4, p.305-360, 1976.

LIGA DE BASQUETE FEMININO. Disponível em: . Acesso em: 06 fev. 2017.

MALACRIDA, M. J. C.; YAMAMOTO, M. M. Governança corporativa: nível de evidenciação das informações e sua relação com a volatilidade das ações do Ibovespa. Revista contabilidade e finanças, v.17, p.65-79, 2006.

MARQUES, COSTA. “Aplicação Dos Princípios Da Governança Corporativa Ao Sector Público.” RAC, v.11, p.11–26, 2007.

MARQUES, D. S. P.; COSTA, A. L. Governança em clubes de futebol: um estudo comparativo de três agremiações no estado de São Paulo. Revista de Administração da USP, v.44, n.2, p.118-130, 2009.

MARTINS, G. A.; THEÓFILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. 2. ed.). São Paulo: Atlas, 2009.

MAZZEI, L. C.; R. JÚNIOR, A. J. Um ensaio sobre a Gestão do Esporte: Um momento para a sua afirmação no Brasil: RGNE Revista de Gestão e Negócios do Esporte, v.2, n.1, p.96-109, 2017.

MINOTTI, P. F. et al. NBA e LNB: uma análise comparativa das estratégias de marketing e a influência dos principais stakeholders. Podium, v.4, n.2, p.102, 2015.

REZENDE, A. J.; FACURE, C. E.; DALMÁCIO, F. Z. Práticas de governança corporativa em organizações sem fins lucrativos. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 9., São Paulo. Anais... São Paulo, 2009.

RIBEIRO, H. C. M.; COSTA, B. K.; FERREIRA, M. P. Governança corporativa nos esportes: análise dos últimos 23 anos de produção acadêmica em periódicos internacionais. Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, v.12, n.2, p.135-154, 2015.

RIBEIRO, M. A. D. S. Modelos de governança e organizações esportivas: uma análise das federações e confederações esportivas brasileiras. Tese de Doutorado, Escola Brasileira de Administração Pública e Empresas, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, Brasil, 2012.

ROCHA, C. M.; BASTOS, F. C. Gestão do esporte: definindo a área. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v.25, n. especial, p.91-103, 2011.

ROSSONI, L.; MACHADO-DA-SILVA, C.L. “Institucionalismo Organizacional E Práticas de Governança Corporativa.” RAC, Curitiba, v.1, p.173–198, 2010.

SOARES, G. M. P. Responsabilidade social corporativa: por uma boa causa!?. RAE-eletrônica, v.3, n.2, p.1-15, 2004.

TERRA, P. R. S.; DE LIMA, J. B. N. Governança corporativa e a reação do mercado de capitais à divulgação das informações contábeis. Revista Contabilidade & Finanças, .v17, n.42, p.35-49, 2006.

TERRA. Portal. Disponível em: <https://esportes.TERRA.com.br/lance/caixa-anuncia-patrocinio-a-lnb-e-lbf-ate-2020,0141f14b9838e32f8a545a43ce1c2b6dhmcfms1g.html>. Acesso em: 08 fev. 2017.

VERGARA, S.C. Métodos de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2005.

Publicado
2018-06-04
Seção
Artigos de Revisão